"Vovó me contou e outras memórias"

6 de dezembro de 2012 18 comentários

Filho é o maior presente dos pais. E quando os pais tornam-se avós é como se o amor fosse um pano de fundo preservado de geração em geração. A relação entre os pais, os netos e os avós é caprichosa o suficiente para doar muito amor. Se há retoques desse amor, ele é feito como num corpete de vestido: mantém-se a base e ajusta-se a medida. Receber um filho, no ventre e nos braços, é uma emoção que transforma a família. Daí compreende-se os pais e os avós. Nessa relação de diamantes, a medida do amor é recalcada, sacudida, muito amorosa. A casa dos avós passa a ser um dos ambientes mais desejados pelos netos. Não porque pode tudo, mas porque identifica-se o mistério e os segredos do amor. Muito bom de se ver e aprender. Família de pessoas diferentes e valores iguais. A amizade, a cumplicidade,  a afinidade e o respeito são o que sustenta a família em amor. Certa vez, ouvi de uma terapeuta que "os filhos denunciam os pais". Concordo. Denunciam positiva ou negativamente. Os filhos são a versão dos pais. Ainda que seja uma versão melhorada, os pais são para o filho o que recebeu dos pais deles. É preciso muito capricho nessa unidade para que a esperança seja de que o filho pratique bem do amor recebido com os futuros netos.


"Vovó me contou e outras memórias" é uma obra da escritora Vânia Ordones. E é a minha sugestão para agregar à experiência dos pais, avós e netos. Não dado a rompantes, a experiência de vida dos avós é de uma simplicidade equilibrada, elegante e realista. Por isso não gera solavancos. Aliás, livre dos sobressaltos, é fruto de uma iniciativa do amor que granjeia resultados que representam a essência da vida. Nobre, gentil, sublime e mais filosófico do que aparenta, a vovó habita o imaginário das histórias infantis e a vida dos netos. Quem não se lembra dos causos contados por seus avós!


No que diz respeito às crianças, trata-se de um livro para ler, escrever, desenhar e colorir. Um livro alegre, divertido e recheado de lindas poesias inspiradas pelas memórias de infância da escritora e contadora de histórias, Vânia Ordones. No livro, a autora conta que no "desfilar de poemas, causos e cantigas, quem comanda a grande brincadeira é a avó materna, uma presença constante e muito viva. Vovó era uma grande contadora de causos. Será que eram de verdade? Ou seriam fruto de sua bela imaginação? Vovó me contou que a verdade mais verdadeira é tudo aquilo que vem do coração!"


"Vovó me contou e outras memórias" é poesia, é profecia, é um convite à reflexão. É um sonho -  meu, nosso - de que todas as crianças pudessem ter a infância protegida.

18 comentários:

  • Genis Borges disse...

    Muito legal Rê...
    Eu me lembro de como gostava de ir à casa da minha avó... posso sentir o cheirinho de lá até hoje.
    Comidas deliciosas, histórias fantásticas de qdo ela morava na roça e muito, muito carinho...
    JM ama ir à casa dos avós... é tudo o que vc descreveu.
    E qto ao livro, não conhecia e valeu a super dica.
    Bjus!

  • Genis Borges disse...

    Mais uma coisinha...
    Realmente os filhos são o reflexo dos pais, assim como a sala de aula é o reflexo de seu professor.
    Sempre cri nisso e hj dou boas risadas com JM... ele tem muito, muito de mim e é 'debochado' como o pai.
    Adoro! rss

  • Carol Meoli disse...

    Ai casa de vó tem um cheiro diferente, uma energia diferente, ou seja, casa de vó é realmente uma delícia, cheia de lembranças...
    E cama de vó então? Nossa, uma delícia, tomo mundo que chega na minha vó adora aquela cama...

    Não conheço o livro, mas pareceu muito bom!!!
    Ótimo post!!!
    Beijos

  • Juliana Reis disse...

    Rê, post lindo, como sempre!!
    Amo ir à casa da minha vovó e Dudu também adora a casa dos avós... é como você disse: "Não porque pode tudo, mas porque identifica-se o mistério e os segredos do amor."
    A criança tem o poder de alegrar o ambiente e tornar tudo mais feliz, por isso os avós também se renovam com a chegada dos netos.
    Esta foto ficou perfeita, pois a família são as nossas raízes!!!
    Não conhecia este livro, obrigada pela dica!
    Beijo,
    Ju

  • Camila Carvalho disse...

    NOSSA, vovó é tudo de booom e na casa de vovó pode tudooo né?
    Alanis é apaixonaaada na vovó dela!loucamenteee
    adorei a dica do livro!
    bjão Rê!
    perolasdealanis.blogspot.com

  • Ester disse...

    Que delícia de texto, Renata!
    Tão bom poder lembrar dos avós, da casa dos avós... muito boas lembranças...
    O Pedro Lucas também adora os avós, eu amo vê-los brincando com meu filho, é mesmo muito amor..
    Bjs!

  • Cristiane Lima disse...

    Olá!!
    Só pela sua descrição.... deve ser uma delícia, até pq avós são tudo de bom.
    Minha vó tb contava mts causos, eu ficava pensando se era verdade ou mentira... kkkk Mas amava chegar na casa dela, comer de suas comidinhas e à tarde ouvir contos...
    bjss
    http://cphilene.wordpress.com

  • Marineide Dan disse...

    Olá Renata!
    Passando pra deixar o meu abraço!
    Eu adoraria ser avó, porém, minha única filha se casou
    com um estudante de medicina que só se graduou agora...
    Creio que deve ser delicioso ser avó!

    Bjussssssss

  • Gleysa Lopes disse...

    Renata, lindo o seu texto, lembrei da casa da minha avó, ainda sinto o cheiro de lá, quando como algo que me lembra lá, esses dias uma amiga deu um bolo de milho que me fez lembrar a casa da minha vó, comentei com minha mae ela disse que minha vo sempre fazia! E olha que so convivi assim com minha vó ate os 4 anos depois nos mudamos de cidade e era mto dificil de ve-la, mas e impressionante como essas coisas ficam na nossa memoria, seja por cheiros, musicas, gostos...
    Adorei a dica do livro!
    Bjs
    Gleysa

  • Ivna Pinna disse...

    Amiga, que texto lindo! Vó é tudo de bom! Eu cresci apenas com a mãe da minha mãe (a do pai já faleceu bem cedo), e eu era/continuo sendo apaixonada pela minha vó, pelas coisas que só ela fazia, pela comida, pela missa (de madrugada ainda), tenho saudade até da maneira como ela cortava o pão pra gente! E das broncas? sim pq ela era BEM brava! hahaha

    Eu amo o contato que o Enry tem com as avós (diariamente)! É uma experiência única e fantástica!

    Amei a dica de livro!

    beijos

  • Vânia Ordones disse...

    Oi Renata, obrigada por indicar o meu livro "Vovó me Contou e Outras memórias" neste cantinho tão especial que é o "Mamães em rede". Caso alguém queira adquirir pode entrar em contao com a CASA ARTE E CULTURA- DIVINÓPOLIS (37)3222-6677 ou email casaarteecultura@gmail.com que enviaremos via correio.
    Um abraço
    Vânia Ordones

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design