Voltar ou Não Voltar?!?

15 de maio de 2013 6 comentários
Olá,
Voltar ou não voltar a trabalhar? Eis a questão, como diria nosso querido Shakespeare...
Quando Marinah nasceu tive a certeza que não voltaria a trabalhar, que a melhor escolha seria ficar com ela, e com mais todos os outros filhos que viessem (a mãe corajosa...). E foi isso que aconteceu, a parte de ficar em casa com ela!!

Entretanto com o passar desses 2 anos, já não tenho tanta certeza da minha escolha... Escolhi ficar em casa porque queria ficar com ela, mas será que estou de fato com ela, estando em casa??
Tenho essa dúvida porque estando em casa não estou sem fazer nada, tenho a casa para cuidar, comida pra fazer, roupa para lavar e passar, e tudo mais que envolve uma casa sem uma empregada ou uma diarista, e inclusive a falta dela pode render outro post...
Esses dias em um programa de TV um pediatra estava falando exatamente isso... Nem sempre estar em casa com seu filho é estar de fato com ele... Estar de fato com seu filho é sentar no chão para brincar, ler uma história, passear, inventar brinquedos novos, e muitas de nós não estamos de fato com eles.

Imagem daqui
  
Não pretendo acusar alguma de nós ou apontar nossos erros... É um desabafo e uma reflexão para nossa rotina diária com nossos rebentos...
Atualmente, procuro fazer o máximo de coisas enquanto Marinah está na escola. Assim, quando ela chega podemos ficar mais tempo juntas, e aí quando ela dorme, eu retomo minhas atividades, e assim vai indo...
O não voltar também implica em uma mudança de vida para você mulher independente, que tem seu próprio dinheiro para fazer o que bem entender, mais uma vez você abrirá mão de suas escolhas para escolher algo que você acredita que seja melhor para seu filho... Ma,s isso é um assunto para outro dia!!!
Espero de coração que esse post nos ajude a repensar nossos dias com os pequenos!!!
Grande Abraço,

6 comentários:

  • Divagações da Mamãe Tê disse...

    Bom dia Deborah,

    Olha, NADA nunca será perfeito nessa vida.
    É claro que se você está em casa com ela, Marinah se sentirá mais confortável do que não vê-la o DIA INTEIRO. Não é verdade?

    Não temos condições de ficar o dia inteiro brincando com o filho. Mesmo se não tivéssemos nada pra fazer não dariamos conta.
    Somos adultos e eles crianças, por isso se entrosam tanto com outras crianças.

    E quando eles forem adultos serão da mesma forma.

    Impossível uma mãe que não trabalha fora ficar o dia inteiro sentada no chão brincando com o filho. Isso não existe.

    Mas o que vc tem feito de administrar o tempo ja é valido. Ela vai pra escola e la ela ja supre a necessidade de estar com outras crianças e brincando.

    Antes eu ficava com essa culpa muito grande. Estar em casa e não poder brincar toda hora com Maria, mas ela tem a presença dos amigos 5 dias na semana. O final de semana passamos com ela. Jogamos, vemos filmes, almoçamos fora, brincamos e aí vai.

    Dia de semana ela tem que entender que mamãe trabalha em casa, tem almoço pra fazer, ajeitar a casa, escrever nos blogs (que considero meu trabalho pois é uma puta responsabilidade), vender meus brinquedos (como autônoma).

    E não pense Deborah que Marinah irá ficar com trauma por você não ter certo tempo pra brincar com ela. Trauma e carente ficará o filho que sofre violência, que é humilhado que não tem uma palavra de conforto ou educação com sensatez. E isso tenho certeza que você tem de sobra.. Assim como eu...

    Eu não tive mesmo opção tb. Não tenho parente algum perto de mim.. nâo quis colocá-la com babá ou creche o dia inteiro. Então ela fica comigo e tem a educação que sempre sonhei dar.

    Cada mãe tem sua necessidade e desejo. Ou trabalhar fora como sempre fez (a vida é dela) ou abdicar como nós duas e ficar em casa com os pequenos. Cada um sabe onde seu sapato aperta..

    Importante é ter amor... ser solícito quando precisar... educar mesmo que em 10 minutos por dia... Mas que essa educação sirva para brotar boas sementes na vida deles...

    (deu outro post né..rs)

    Beijos minha querida...

  • Cibele Lima disse...

    Nossa, adorei a sua postagem...eu me sinto na mesma situação...eu também parei de trabalhar, depois que meu filho nasceu...ele vai completar 2 anos...pretendo voltar quando me formar e quando ele completar 3, quando colocar ele na escola...mas realmente vc tem razão...muitas vezes estamos em casa, mas não com nosso filho...muitas vezes eu mesma fico usando a internet, fazendo outras coisas, enquanto meu filho brinca sozinho...depois paro e penso que isso é errado! é uma luta diária e temos que nos vigiar, porque eles estão em plena fase de crescimento, desenvolvimento e aprendizado e temos mesmo que dar toda atenção, ensinar, brincar e tudo mais!
    Adorei!
    me visitte www.vivaverdevivabem.blogspot.com
    bjo

  • Genis Borges disse...

    Oi amiga, eu entendo o seu desabafo... eu tb me cobro de muitas coisas e tenho tentado passar o tempo que tenho com JM, com significado pra ele.

    Não estando ou estando o dia inteiro com Marinah, quem fará a qualidade desse tempo é vc!

    Eu preciso e gosto de trabalhar fora e já passei da fase de me sentir culpada quanto à esse assunto, mas a culpa e dúvida sempre existiram em vários assuntos como mãe.

    Bjus linda e que Deus te oriente na melhor decisão de voltar ou não voltar a trabalhar.

    Genis

  • Letteia Bispo disse...

    Coisa dificil para decidir...
    Quando a Luma fez 4 meses que fui trabalhar
    Mas confesso queria ficar o tempo todo com ela
    Mas não podia
    Mas queria viuh !!
    Hoje em dia quando vou trabalhar ela chora, é uma dor que sinto
    Saio escondido
    Mas fazer o que...
    Se podesse ficaria o tempo todinho com ela
    Bjus
    http://segredosdaluma.blogspot.com.br/

  • Carol Meoli disse...

    Essa é uma pergunta que não quer calar na cabeça de qualquer mamãe!
    Quando acabou minha licença maternidade, não tinha dúvida da minha escolha, sabia que era escolha "certa" a fazer naquele momento. Seria bom pra mim, ter uma vida fora a vida de ser mãe. Onde eu poderia ser eu... mesma!

    Mas com o passar dos dois anos da Babi, me deu uma espécie de loucura de querer trabalhar em casa, com meus artesanatos mesmo. E não ter chefe, e ainda sim, ficaria com ela em casa. Cuidando de tudo!
    Mas fiquei com um certo medo de pensar como seria minha vida de "dona de casa" que trabalha em casa e cuida de filho, marido, roupa, comida, cachorras, encomendas, affe!!!
    Acho que seria mais louca do que sou, e não daria conta!!! E claro me frustraria! =(

    Mas vira e mexe me vem essa ideia na caixola!

    Beijos

  • Deus guia nossos passos disse...

    Muito bem colocado o seu pensamento,realmente esse dilema sempre viveremos tanto quem fica em casa, como quem decide trabalhar fora,nunca existirá a melhor maneira ou a pior maneira,o que importa no final é se todas as mães ficando em casa ou trabalhando fora separar um tempinho no dia para seus pequenos,bjs

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design