O exercício do Outro.

3 de setembro de 2013 15 comentários



Hoje vim compartilhar com vocês um exercício que aprendi a muito tempo em um livro do Paulo Coelho, existe muito preconceito com os livros dele mas ninguém pode dizer que eles não contém algo que possa mudar as suas atitudes, alguma mensagem que possa conversar com seu coração.

É a segunda vez que leio esse livro, foto acima, mas desta vez eu estava mais aberta e precisando mais de suas mensagens, a primeira vez que li eu era ainda uma adolescente, então eu sabia quem eu era e quem eu queria ser. Não havia ainda a briga com "a outra" dentro de mim ( em breve vocês vão entender). A questão é que ao reler este livro que além de romântico e tem mensagens incríveis, eu me deparei com todos os meus sonhos, eu fui obrigada a bater um papo com meu coração. Não com a mãe, a profissional, a esposa, mas comigo mesma, a pessoa que eu era desde que nasci, a pessoa que acreditava em sonhos, em milagres, a pessoa que tinha a grandiosidade necessária para realizar tudo que quisesse, mas que aos poucos foi começando a ser ameaçada e abafada pela responsável, pela profissional, pela madura, pela outra pessoa que eu deveria ser.

Vou deixar aqui uma breve passagem da minha vida que fará vocês entenderem melhor o que quero dizer: 

Aos 17 anos eu entrei na Faculdade de Marketing, escolhi essa profissão pois era a que mais me identificava, era a profissão que unia muitas coisas que eu amava como design, estudo do outro, fotografia,  viagens, entre muitas coisas, escolhi por que era um sonho. Mas antes do final do primeiro ano da faculdade meu pai perdeu o emprego e minha faculdade era cara demais para manter e eu tive que trancar o curso, foi uma fase péssima pra mim, eu estava amando tudo aquilo, mas tinha consciência  de que era impossível continuar, eu já trabalhava ( comecei a trabalhar com 15 anos) mas o que eu ganhava não chegava nem perto da mensalidade. 

Um ano depois eu tive uma oportunidade rara, um amigo do meu avô me incluiu no programa de incentivo da empresa dele e disse que eu podia escolher o curso que eu quisesse que eles pagariam a mensalidade por todos os anos de faculdade. Nesse momento a adolescente que eu ainda era gritava dentro de mim "PUBLICIDADE!" mas a pessoa que eu me tornei disse "ADMINISTRAÇÃO", afinal, sonhos não pagam contas, meu pai ainda estava desempregado e aqui em Santos se você não tiver dinheiro ou conhecimento em empresas, não se consegue nada além de vender anúncio de televisão fazendo Publicidade. 
Então é só abrir os classificados dos jornais e ver que a maioria dos estágios são para administração, eu precisava de segurança, precisava ajudar em casa e essa foi a minha escolha, foi a primeira de muitas em que sufoquei meus sonhos pela praticidade e pela necessidade. Hoje sou formada em Administração com ênfase em Comércio exterior, me formei com ótimas notas, aprendi a gostar da minha profissão, mas no máximo me sinto uma ótima secretária, pois o que amo fazer está ligado ao design gráfico, que por acaso arrumei um escape trabalhando com design de festas. 
Mas notem que como eu já disse a OUTRA nasceu nesse dia, a que tinha medo dos infortúnios do futuro sem segurança, a que mesmo escutando que tinha um inglês ótimo e que tinha um emprego fácil para trabalhar em cruzeiros, recusou pelo medo do desconhecido e fez tantas recusas em nome da segurança que fez a "Jackeline" de verdade se perder nesse caminho, enquanto a Jackeline desde criança queria apenas expandir cada dia mais suas asas e conhecer o mundo custe o que custasse a Outra tratou de criar cada dia mais raízes em uma vida que não queria, mas que trazia "segurança".
Estou ainda no processo de muita conversa comigo mesma, estou em uma fase de auto-reconhecimento, separando o que eu gosto do que eu acho que era necessário, através da consciência desse exercício estou cada dia mais disposta a não deixar a vida passar em branco. Disposta a ter o destino que Deus me deu quando eu era criança, quando permitiu que eu me sentisse feliz e que sonhasse com tantas coisas, com tantos pequenos milagres.


O exercício do Outro ( passagem do Livro):

"Um sujeito encontra um velho amigo - que vive tentando acertar na vida, sem resultado. "Vou ter que dar alguns trocados pra ele", pensa. Acontece que, naquela noite, descobre que seu velho amigo está rico, e veio pagar todas as dívidas que havia contraído no decorrer dos anos.

Vão até um bar que costumavam freqüentar juntos e ele paga a bebida de todos. Quando lhe indagam a razão de tanto êxito, responde que até dias atrás estava vivendo o Outro.

- O que é o Outro? - perguntaram.

 - O Outro é aquele que me ensinaram a ser, mas que não sou eu. O Outro acredita que a obrigação do homem é passar a vida inteira pensando em como juntar dinheiro para não morrer de fome quando ficar velho. Tanto pensa e tanto faz planos, que só descobre que está vivo quando seus dias na Terra estão quase terminando. Mas aí é tarde demais.

- E você, quem é?
- Eu sou o que qualquer um de nós é, se escutar seu coração. Uma pessoa que se deslumbra diante do mistério da vida, que está aberta aos milagres, que sente alegria e entusiasmo pelo que faz. Só que o Outro, com medo de decepcionar-se, não me deixava agir.
- Mas existe sofrimento - dizem as pessoas no bar.
- Existem derrotas. Mas ninguém escapa delas. Por isso, é melhor perder alguns combates na luta por seus sonhos que ser derrotado sem sequer saber por que você está lutando.
- Só isto? - perguntaram.
- Sim. Quando descobri isto, acordei decidido a ser o que realmente sempre desejei. O Outro ficou ali, no meu quarto, me olhando, mas não o deixei mais entrar - embora tenha procurado me assustar algumas vezes, me alertando para os riscos de não pensar no futuro.
A partir do momento em que expulsei o Outro da minha vida, a energia Divina operou seus mlagres".

  (Na margem do Rio Piedra eu sentei e Chorei, Paulo Coelho)

Assim, como acho que amor e conhecimento se multiplicam quando compartilhamos, compartilho e deixo com vocês essa mensagem.




15 comentários:

  • Carol Meoli disse...

    Amiga, eu amo ler, mas esse ainda não li. E gosto muito dos livros do Paulo Coelho, tem muitas coisas interessantes que nos ensinam em todas fases da vida.

    Fazer escolhas não são fáceis mesmo, porque podem mudar a vida toda.

    Beijos

  • Gleysa Lopes disse...

    Jack isso e bem como mesmo, fazemos a escolha pelo mais seguro. O importante e que saibamos q somos frutos de nossas escolhas.
    Achei o livro bem interessante e fico feliz q ele tem te ajudado a repensar suas escolhas.

    Beijos
    Gleysa
    www.demamaeursa.com

  • Jamilly Mãe do Lucas Davi disse...

    Amo livros, mas esse ainda não tive a oportunidade de ler.
    O mais importante na vida é fazer coisas que dão prazer, claro que é necessário encarar os fatos e pensar nas obrigações do dia a dia, mas sem nunca perder a oportunidade de sonhar e acima de tudo realizar. Chega um ponto da nossa vida que o "eu" grita mais alto e é nesse ponto que reconhecemos e valorizamos o tempo, as pessoas e os sonhos. Boa caminhada e ótimas escolhas para você!

  • Cristiane Lima disse...

    Oi Jack, que maravilha uma leitura te fazer repensar e te fazer se redescobrir.
    Todas passamos por essa fase, é importante e necessário, às vezes precisamos arriscar pra encontrar verdadeiramente o que somos e ser feliz, bjs

  • Mi Gobbato disse...

    Eu li esses livro um tempo atrás tbm .. adoro livros que me fazem pensar e me redescobrir ou até mmo descobrir algo em mim que até então não fazia idéia que existia ...

    Beijos Mi Gobbato
    http://espacodasmamaes.blogspot.com.br/

  • Vivi * Isaac disse...

    Adorei, precisando me dedicar mais a leitura... Mas com certeza sempre precisamos fazer uma avaliação da nossa vida, para melhorar sempre, afinal cada melhora crescemos como ser humano. Bjs
    Vivi e Isaac

  • Dani disse...

    Sabe.... não gosto muito dele, mas tenho que concordar que fez muito bem para você! Lindo o seu processo de auto conhecimento... fiquei pensando em mim, e em tantas vezes que também segui o caminho do mais seguro, e não dos meus sonhos...
    um beijo
    www.aprendendoasermaehoje.com

  • Débora Santos disse...

    Ola Jack, acho que essa é a primeira vez que comento aqui no blog, sigo, leio as postagens... Mas a sua postagem coincide justamente com o momento que estou passando, estou lendo alguns livros do Augusto Cury que chegaram em minhas mãos por acaso e no momento certo. Já li o Vendedor de Sonhos e agora estou lendo os livros dele que falam da inteligência e amor de cristo. Além desses ainda quero ler outros do mesmo autor. Enfim, essas leituras tem me ajudado também a me reencontrar, a pensar nas minhas escolhas durante meus 31 anos de "existência", sonhos deixados de lado, medos e inseguranças... Acho que todo mundo deveria dar uma parada nessa corrida desenfreada do dia-a-dia e tentar se conhecer, se analisar, se (re)encontrar. Parabéns para nós que estamos fazendo isso, pois com certeza trará também ótimos benefícios para nossos filhos, familiares e amigos. Boa sorte em sua busca!! bjsssssss

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design