Como explicar a perda para as crianças?

2 de novembro de 2012 35 comentários

Imagem: www.vivendoemsintonia.com

Hoje é um dia de reflexão. Dia de lembrar daqueles que já se foram. Cada religião encara e explica a morte de uma forma, mas o fato é que, independente de religião, a dor a perda de um ente querido não há como esquecer. Se é difícil para nós aceitar, imagine para uma criança?

Seja um ente querido ou mesmo um animal de estimação a criança precisa de alguma explicação, é o que afirma Ivete Gattas, psiquiatra da infância e adolescência da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), se o sentimento de luto que surge após a perda não for explicitado, a criança pode ficar sem saber como lidar com a dor. “Independentemente da idade, alguma compreensão deve ser passada”, afirma. É preciso estar atento aos sinais dados pela criança. “As mais novinhas irão mostrar os sentimentos chorando ou pela dificuldade para dormir, por exemplo. As mais velhas já terão mais capacidade de falar do que aconteceu”, completa.

Por volta dos 4 anos de idade, muitas crianças farão essas perguntas aos seus pais. O que iremos dizer? Se a criança tiver menos de sete anos, por exemplo, é provável que seja necessária uma explicação mais leve, falando que foi para o céu. Se ela for mais velha, no entanto, é preciso explicar a ela com mais objetividade. Mas, de acordo com a psicóloga especialista em comportamento infantil e adolescente, Maria Cristina Capobianco, a delicadeza nesta hora é muito importante.

Por ser um tema delicado, devemos escolher bem as palavras para não afetar a criança, e falar de acordo com a idade que tenham. Além das crenças religiosas que cada família deve transmitir, existem verdades, compartilhadas com todos, e que não podem deixar de dizê-las. 

A verdade é triste, mas há como ignorar. É um assunto difícil para todas as pessoas, independentes se adultos ou crianças. Mas, as crianças veem nos adultos o porto seguro e a resposta para todas as perguntas, portanto, precisamos ser claros e tentar dar alguma explicação, afinal, a morte é algo que faz parte da vida. Além da explicação, é necessário o acolhimento da família.

"A vida não passa de uma oportunidade de encontro; só depois da morte se dá a junção; os corpos apenas têm o abraço, as almas têm o enlace." Victor Hugo


35 comentários:

  • Genis Borges disse...

    Oi linda, que ótimo assunto a ser publicado aqui. Falar de perda sempre é um assunto delicado.
    Ontem, completou 17 anos que 'perdi' meu pai e ainda hoje é difícil falar sobre isso...
    Mega beijo e um lindo feriado pra vc...
    Genis

  • Michele Camargo disse...

    Muito difícil mesmo passar isso para uma criança...mês passado completou 1 ano da morte da minha vozinha!! Eu estava gravida qndo ela faleceu uma pena que meu filhote não teve a oportunidade de conhece-la, uma pessoa maravilhosa uma das poucas pessoas q conheci que tinha o coração puro como de uma criança...parabéns pelo post Jú!! bjs
    historiadeumamae.blogspot.com.br

  • Ana Paula disse...

    Vivenciar o luto é de extrema importância. Há de se ter um cuidado em não camuflar a tristeza com passeios, presentes, distrações. A conversa, o colo, a família são essenciais.
    Uma bonita reflexão em seu post.
    Beijo

  • Recanto das Mamães Blogueiras disse...

    Oi Jujú!
    Querida, que ótimo você abordar esse assunto.
    Desde pequena meus pais sempre me ensinaram a encarar de frente as perdas. Lembro de ter ido com eles a muitos velórios e enterros.
    Já não os tenho mais, eles faleceram quando minha filha era pequena, mas sempre que acho oportuno converso com ela sobre isso. É delicado, mas é necessário eles saberem.
    Beijos carinhosos de todas as mamães da Equipe Recanto.

  • Cristiane disse...

    Olá amiga é bem complicado explicar estas coisas. Pensa que já foi complicado pra nós explicarmos p Bruno que Jesus morreu!! ele tem a bíblia da criança e eu estava contando pra ele e quando disse que Jesus morreu caiu no choro!!!! Foi com tempo que consegui acalmar ele e explicar que foi pro céu e por aí vai... Estes dias me questionava novamente porque morremos... Pensa... Mas ele encerrou o papo assim: Não quero nem pensar em alguém morrer!!!! Cris

  • Carol Meoli disse...

    Amiga... vc acertou em cheio nesse post. Muitas pessoas não sabem como lidar, como explicar para as crianças qndo alguém morre. Só não concordo em enganar, esconder, acho que td tem um modo adequado de ser dito.

    beijos

  • Paula Martinelli, a Mãe da Catarina. disse...

    É um assunto super delicado, mas não tem como fugir. Sempre é melhor falar a verdade, explicar o que esta acontecendo.
    Quando eu era criança, me ensinaram que quando uma pessoa morria, ela virava uma estrelinha. E essa estrelinha sempre iria me proteger, cuidar de mim.
    Beijos,
    Paula Martinelli
    www.minhamaternidade.com

  • Meriene Zamprogno disse...

    é dificil, eu lidei com a morte muito cedo, com 4 anos eu ja levein aquele baque, era meu irmão, entao uma pessoa muito, mas muiiito próxima, a morte caiu toda em cima de mim, tipo, a realidade e tudo mais, espero saber lidar bem quando liam me perguntar!

  • Gleysa Lopes disse...

    Ju que post lindo e informativo, vc disse bem nos temos que saber o que a crianca sabe do assunto para passar a informacao conforme a idade! Sinceramente esse assunto e mto ruim pois e a unica coisa que não tem volta! Perdi meu pai quando tinha 6 meses, e qdo comecei a entender minha mae disse isso que ele foi morar no ceu, que Deus precisava dele.....enfim e isso

    Bjs

    Gleysa

  • Teresinha Nolasco disse...

    É uma assunto tão delicado que torcemos pra não passar por ele tão cedo.. Nunca é impossível...

    Desde novinha elas já ouvem certos assuntos sobre morte.

    Eu rezo com a minha todas as noites pedindo pelos doentes. Pra ela aprender a ter compaixão e pedir pela pessoas que precisam.

    Quando alguem que rezamos falece, digo que foi morar com Papai do Céu. Ela tem 5 anos e 10 meses. E temos realmente que medir as palavras, mas sem esconder totalmente, pois perguntam também.

    Só não dá pra aprofundar (e muitas vezes não perguntam) que não vamos voltar.. (de acordo com a crença de cada um)...
    E vamos contornando certas situações..

    Li uma vez que uma boa maneira da criança lidar com perdas é ter um animal de estimação. Ela cuida, o vê doente, brinca com ele e se ele morre ela tem que enfrentar isso desde pequena...

    Bom.. com a criança tudo usamos de bom senso e delicadeza como vc bem falou. E assim vamos levando da melhor maneira que conseguirmos...

    Beijos Juliana...

  • Tatiane Rosa Domingues disse...

    Difícil mesmo. E, normalmente a perda é para os pais também, que precisam lidar com seus sofrimentos e com o das crianças. Mas é bom nos informarmos para estarmos preparadas. Gostei muito do tema abordado. Beijo Ju!

  • Cristiane Lima disse...

    Falar de perdas em qualquer idade é mt difícil, ano passado perdi uma tia minha mt querida e amada q me acompanhou em td na gravidez, desde compras a decoração do quarto, cuidou de mim no resguardo, mas Deus a quis levar em dezembro/11.
    Até hj sentimos falta... fico pensando no meu filho q foi tão amado por ela e q nunca poderá conhecê-la, mas ao mesmo tempo fico feliz de pelo menos nos primeiros 6 meses de vida dele foi vivenciado por ela. bjss
    http://cphilene.wordpress.com/

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design