Rir é o melhor remédio

14 de dezembro de 2012 10 comentários


No último dia 10 comemorou-se o dia universal do palhaço. Este personagem que faz parte da infância e é sinônimo de alegria e irreverência. A criança é alegre por natureza e se identifica com a alegria dos palhaços.

Lembro que, quando eu era pequena, meu pai relembrava as palhaçadas que o palhaço de um circo que passou na cidade dele fazia. E eu ria também. Depois ri com outros palhaços. E hoje Dudu é quem ri. De geração em geração esta figura continua presente nas nossas vidas.

O mundo dos palhaços é um mundo de fantasia, onde não há espaço para a tristeza, mas só para alegria. Muitas vezes, diante de tantos compromissos e problemas, esquecemos o quanto faz bem viver neste mundo por alguns instantes e que rir é o melhor remédio, por isso, lugar de palhaço não é só no circo não. A figura do palhaço também invade os hospitais na esperança de levar alegria e abrandar o sofrimento no momento de recuperação.

“Com a figura do palhaço, a gente consegue se distanciar e tirar aquelas pessoas daquela realidade, todo mundo que está dentro daquele ambiente. A gente imagina que consegue por alguns instantes aliviar a dor ou então tirar aquelas pessoas dali.” É o que afirma o ator Dio Jaime Vianna, que interpreta o palhaço Tatuí, no INC (Instituto Nacional de Cardiologia) no Rio de Janeiro. Já a terapeuta ocupacional do INC, Márcia de Faria, afirma que: ”Eles têm uma linguagem toda própria, uma linguagem do reino da fantasia, fazem aquelas besteiras e as crianças riem e se identificam muito com os palhaços e isso ajuda as crianças a ponderarem a internação, a não ficaram com aquela associação imediata de hospital dor, hospital sofrimento. O hospital é além da dor, além do sofrimento, é apostar numa melhora.”

E se um palhaço já torna o ambiente mais feliz, imagine dois? Na década de 80, os palhaços Atchim e Espirro foram “sensação” na minha infância, e hoje com uma nova roupagem, temos o Patati e Patatá que fazem a alegria dos nossos filhotes, não é mesmo?




Mas, infelizmente não são todas as crianças que veem os palhaços com bons olhos. Algumas têm fobia dos palhaços, o sinônimo da alegria e diversão transforma-se em pavor. Segundo Bruno Rodrigues, o palhaço pode ser interpretado como um “ser estranho” para a criança entre 4 e 6 anos de idade. Para esses pequenos, o palhaço não é uma pessoa e sim uma “coisa” anormal, que tem o rosto todo pintado, roupas espalhafatosas, e atitudes diferentes de tudo que já conheceu. É importante ressaltar que crianças sentem mais medo porque conhecem menos. Diante de tudo o que é desconhecido e novo, um certo temor aparece. Essa apreensão passa quando ela começa a conhecer melhor esse tal “ser diferente”.





O palhaço é colorido, exagerado, inesperado, irreverente, é um ser que tem como missão levar alegria e arrancar sorrisos de crianças e adultos com alma de criança.

"Cultivemos o riso contra as armas que destroem a vida. O Riso que resiste ao ódio, à fome e as injustiças do mundo. Cultivemos o riso. Mas não o riso que discrimine o outro pela sua cor, religião, etnia, gostos e costumes. Cultivemos o riso para celebrar as nossas diferenças." 
Palhaço XUXU - Luiz Carlos Vasconcellos


10 comentários:

  • Li disse...

    Adoro palhaços e o Henrique adora o Patati Patatá, no entanto sente medo ao mesmo tempo... Coisas da infância!!!
    Curiosidade: fui palhaça (animadora de festa infantil!!!)

    Beijos!!!

    Lívia.

    www.diversaofamilia.blogspot.com.br

  • Genis Borges disse...

    Oi Ju, eu amo palhaços e atualmente, como vc disse, o Patati Patatá... acredite, estamos assistindo eles agora...rsrs
    Ano passado fomos no show deles e foi simplesmente lindo!
    Rir realmente é o melhor remédio... precisamos voltar a ser crianças e sorrir com esses alegres personagens!
    Bjus!

  • Renata Diniz disse...

    Ei Ju, bom dia! O seu post é muito especial para o resgate da cultura do circo. Eu adoro o circo, sempre que tem um por aqui, corro lá com a Laura! E o palhaço ainda é a maior atração e o maior encanto do circo. Laura nunca teve medo de palhaços (já teve medo foi do papai noel!). Senti aqui o aroma do riso que o sua mensagem sugere! Beijão em você e Dudu!!

  • Carol Meoli disse...

    Oi Ju, bom eu nunca gostei de palhaços, e não tenho boas recordações... Na escolinha me pintaram de palhaça e tem que ver a minha cara de "alegria", hehe!!! Tenho fotos com um palhaço que foi nessa mesma escolinha. E eu com uma cara de choro do caramba!!!
    Não gosto de palhaços até hoje. Sei lá porque, mas não curto!!! A Babi adora O Pacacá (Patati e Patatá).

    Beijos

  • Mamãe Nádia disse...

    Preciso confessar que quando era criança eu morria de medo de palhaço, e por isso não gosto até hoje!! Eu achava aquela maquiagem com aquela bocona muito assustadora! #medrosa!
    www.mamaenadia.com
    www.asosmamaenadia.com

  • Ivna Pinna disse...

    Ah eu gosto de palhaços e o Enry tbm curte. Hj curte mais, quando mais bebezico tinha um medinho!
    Inclusive hj ele o e pai acabaram com a minha maquiagem, só pra se fantasiarem de palhaços! Ficou lindo! hehehe

    beijos

  • Jackie Graça disse...

    Oi Ju, pra ser sincera eu sempre fui séria hauahuhau na verdade uma criança muito brincalhona mas nunca consegui me divertir com o tipo de humor dos palhaços e é assim até hoje, os únicos que me chamam atenção são os do Cirque du soleil, até tento que o Davi goste, por que acho que dá mais leveza a vida, mas pelo jeito ele puxou a mãe, falta quebrar a TV quando coloco no patati patatá hauhauhauahaua Mas sem dúvidas, não importa o tipo de palhaço e como ele se apresente, rir é o melhor remédio para qualquer idade. Bjussssssss

  • Deborah Gebran disse...

    Oi JU, atualmente gosto muito de palhaços... Me entrego na fantasia e me acabo... Mas minha mãe conta que eu tive medo na infância... Como vc já sabe, Marinah tem muito medo de palhaço, muito mesmo... É uma pena... Quem sabe muda, né?
    Parabéns pelo post!
    Bjo

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design