Constipação infantil

2 de janeiro de 2013 13 comentários
Olá mamães...

Quero primeiramente desejar um ano novo maravilhoso, cheio de realizações positivas, que seja cheio de saúde, paz, que tenha sempre a presença de Deus!!!

Bom, hoje o assunto tratado será constipação infantil... =(
Lá em casa vira e mexe estamos sofrendo com isso, e é muuuuito triste e desesperador!!!
Ainda mais com essa coisa de comer errado nessa época de festas, não só as crianças acabam sofrendo com esse problema... Mas vamos ao que interessa!
  
A constipação intestinal é um problema comum na prática pediátrica. Também conhecida como “intestino preso”, pode ser motivo de sofrimento para a criança e preocupação para os pais. O problema pode ser caracterizado pela evacuação inferior a 3 vezes por semana. Pode ser ainda melhor definida pela ocorrência de evacuação dolorosa e fezes eliminadas com esforço comumente acompanhadas por choro, em crianças pequenas ou quando a criança apresenta retenção fecal, com ou sem escape, ainda que o número de evacuações seja maior ou igual a três vezes por semana. Em crianças com quatro anos ou menos, para cada menina com constipação, também há um menino com intestino preso. A partir dos 5 anos ou mais, para cada 3 a 4 meninas com o problema, há um menino.

A constipação intestinal pode ser classificada como aguda ou crônica. No caso da aguda, não é observada nenhuma anormalidade intestinal. Dentre outras causas, ela pode acontecer devido a uma mudança na alimentação da criança (causa mais frequente), em que há uma diminuição da ingestão de água e de fibras , ou mudança no ambiente, ou ainda ser devido a um período febril ou de desidratação. Já a constipação crônica pode ser consequência de um manejo incorreto  de uma constipação intestinal aguda. 

Em algumas crianças a constipação se desenvolve de forma gradual, como resultado de uma progressiva diminuição da frequência das evacuações e um aumento da dificuldade na passagem de fezes bastante endurecidas. O movimento lento da parede intestinal (que dificulta a passagem das fezes pelo intestino)  e o comportamento da criança em reter as fezes (na tentativa de evitar o desconforto devido às evacuações dolorosas das fezes), são fatores importantes que contribuem para o estabelecimento da constipação crônica.

Entre os principais sintomas, podemos citar: náuseas, vômitos, dor abdominal, alteração do apetite.

Orientações para melhora do quadro de constipação:

Para melhorar ou prevenir a constipação intestinal é importante:

- Aumentar a quantidade de fibras presentes na dieta da criança (encontradas em verduras, frutas, cereais integrais);
- Identificar quais alimentos podem estar contribuindo para a prisão de ventre, e substituí-los;
- Estimular a hidratação (ofereça água várias vezes durante o dia)
- Estimular a prática de atividade física
- Reeducação do hábito de evacuar, que deve ser regular.
- Diminuição do estresse.

Em casos especiais, os pais devem procurar o médico da criança, pois pode ser necessário o uso de medicamentos. Vale reforçar que o uso desses medicamentos deve ser sempre orientado pelo pediatra, pois podem agredir o intestino, causar dependência e o uso contínuo não é aconselhado. Mesmo quando o remédio é prescrito, as medidas nutricionais devem estar sempre associadas, para que o tratamento seja realmente efetivo.

A constipação intestinal infantil deve ser tratada com seriedade, pois pode levar a uma atrofia do tônus da musculatura intestinal da criança, o que pode dar origem a um problema que pode permanecer por muitos anos!

 • Organize os horários das refeições (café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar), isso fará com que haja maior consumo de alimentos e maior ingestão de fibras;

• Nunca substitua alimentos salgados por leite, iogurte, sucos e líquidos em geral;


• Introduza frutas, saladas de frutas, vitaminas, sucos naturais nos lanches intermediários;


• Aumente o consumo de verduras e legumes. Se a criança apresenta dificuldade em consumir esses alimentos, utilize-os na forma de bolinhos, misturado ao arroz, no meio de molhos de macarrão (pode-se dar nomes divertidos às preparações, como por exemplo: macarrão com couve-flor = macarrão com flocos de nuvens);


• Tomar de 8 a 10 copos de água por dia. Ingerir bastante água é fundamental para o bom funcionamento do intestino. Se a criança não toma, inicie com um a dois copos por dia e vá aumentando aos poucos.


Alimentos permitidos:


Iogurte

Granola ou outros cereais como a aveia
Verduras (alface, almeirão, couve, rúcula)
Legumes (abóbora, cenoura, beterraba)
Trigo para salada
Frutas (mamão, pêssego, ameixa, laranja, abacaxi, pera)
Pão integral
Barra de cereais
Bolachas integrais
Arroz integral
Macarrão integral
Água de coco, chá, sucos
Nozes e frutas secas
Leite
Queijos frescos

Alimentos Proibidos:

Frituras
Alimentos gordurosos
Chocolates
Alimentos que levam a produção excessiva de gases: brócolis, couve-flor, cebola, feijão
Temperos fortes
Doces concentrados
Embutidos em geral

Classificação da constipação intestinal quanto à etiologia (causa):

A constipação pode ser classificada em orgânica e funcional.

Orgânicas:

São aquelas em que o fator etiológico é conhecido. Podem ser classificadas como a seguir:

Causas neurogênicas - doença de Hirschsprung, pseudo-obstrução intestinal crônica, desordens do sistema nervoso central (SNC) como: meningomielocele, tumor, paralisia cerebral e hipotonia.
Causas anais - fissuras, ânus anteriorizado, estenose e atresia anal.
Causas endócrinas e metabólicas - hipotireoidismo, acidose renal, diabete insípido e hipercalcemia.
Uso de drogas - metilfenidato, fenitoína, imipramina, fenotiazida, antiácidos e medicamentos contendo codeína.

Funcionais:


São aquelas em que o fator etiológico é desconhecido. Segundo descrições da literatura, correspondem a 95,0% das constipações apresentadas pelas crianças.


Conclusão:


A constipação intestinal infantil merece destaque por se tratar de um problema que atinge um elevado número de crianças e pode ser identificado e tratado com facilidade se percebido no início. O tratamento impulsiona um aumento na ingestão de fibras e líquidos, além da disciplina no momento das refeições. E apenas em casos mais graves o uso de laxantes ou supositórios.



Beijinhos e até o próximo post!!!
Uma ótima semana!


13 comentários:

  • Genis Borges disse...

    Oi Carol, como vc disse, nessa época de festas e tb de férias, exageramos e sempre acontece alguma constipação intestinal. Excelente abordagem.

    Desejo à vc muita paz, saúde e amor em 2013.

    Bjus, Genis

  • Juliana Reis disse...

    Carol, ótimo post!! Assunto muito importante! Infelizmente, Dudu é um desses meninos que sofrem de contispação... agora tá bem melhor, graças a Deus!! E nessa época de férias tudo costuma ficar desregulado. Beijo, Ju

  • Alexsandra Helga disse...

    Esse assunto é muito importante...Como minha filha não come verduras e legumes (eu também não)tento dar sucos naturais e quando possível acrescento algum legume, alguma folha...
    Beijinhos e uma linda semana...
    htpp://meusamoresvariedades.blogspot.com.br

  • Cida Kuntze disse...

    Oi Carol!
    Gostei muito de ler esse assunto aqui.
    Minha filha desde que nasceu até os 5 anos de idade sofria muito com isso. Além de ir pouco ao banheiro, quando ia era um grande sofrimento. Por um bom tempo tivemos que dar um medicamento pra ela, e teve várias vezes que tivemos que colocar o supositório.
    Cuidávamos da alimentação e ela tomava água, mas o problema persistia.
    Quando ela completou 6 anos e entrou na escola, seu intestino passou a funcionar super bem, como um relógio. No ano passado, com 7 anos a mesma coisa. Agora ela fará 8 anos em fevereiro.
    Mudamos agora no final do ano de cidade, a princípio foi no banheiro, mas já fazem dias e dias que o intestino dela tá preso e não comeu nada de tão diferente. Estamos preocupados... se até amanhã ela não fizer nada, iremos ter que tomar alguma providência.
    Estou pedindo a Deus que ela sinta vontade de ir ao banheiro e que não seja doloroso... nem posso lembrar do que ela já passou com isso, pois eu chorava junto.
    Foi muito bom levar mais detalhes sobre isso aqui.
    Super beijo.

  • Larissa Andrade disse...

    Este assunto é muito interessante, pois por aqui,em algumas épocas, acontece!
    Já procuramos melhorar a ingestão de fibras, mas o que mais preocupa é a ingestão de líquido, principalmente, água, pois minha filha toma pouco, mesmo que aqui seja uma cidade muito quente...e olha que insistimos!
    Já investi em varios modelos de copos para estimular, rsrsrs
    mas vai melhorar!
    Feliz 2013!
    Bjs,
    Larissa Andrade.

    http://maternidadeecotidiano.blogspot.com.br/

  • Gleysa Lopes disse...

    Carol, otimo post, dicas muito boas, por aqui não temos esses problema, mas o priminho de Heitor tem, estou repassando as dicas para a cunhada!!

    Feliz Ano NOvo!!

    Bjs
    Gleysa

  • Anônimo disse...

    Nossa isso é um dos piores problemas que uma criança pode ter. Meu filho tem 4 aninhos e sofre muito com constipação, ñ sei mais o que fazer.......... Bjs!!!!

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design