Dicas de Detecção de Mentiras para os Pais

24 de junho de 2013 5 comentários


Se você acha que seu filho não é mentiroso nem nunca mentiu, então deixe-me ser o primeiro a dizer: Você tem uma criança muito, muito, ASTUTA em sua casa. Mas não fique chateado, muitos pais são feitos de bobos todos os dias… Zilhões!! 

Todas as crianças, de uma forma ou de outra, contam mentirinhas. Abaixo, listamos dicas sobre a detecção dessas mentiras:


Olhos
Os olhos das criança são gigantescos! O fato é que uma criança já tem os olhos quase totalmente crescidos e por isso são proporcionalmente muito maiores que suas cabeças (que ainda não cresceram). Olhos são as janelas da alma - Janelas para mentiras! hahaha
Olhos arregalados, vesgos, deslocados, sem piscar ou vibrando… Quaisquer que sejam os olhares habituais do seu filho, você pode rapidamente aprendê-los e decifrar quais são os ~olhares da mentira!~
Aí meu amigo, é a HORA DA VERDADE!! Conversem sobre isso e relaxe. Afinal, são apenas crianças! ;)

Linguagem Corporal
Os pais são alunos da linguagem corporal de seus filhos. E nós temos que ser, porque se não aprendemos rapidamente, recebemos um ZERO em forma de xixi nos móveis, na cama e em todos lugares! Logo no início, a linguagem corporal de uma criança pode ser tão estranha e bizarra como suas primeiras palavras. Isso pode tornar a detecção de mentira um pouco difícil, mas nem por isso impossível.
Elas juram estar dizendo a verdade, mas lambem os lábios a cada segundo (sem a ajuda de batom gel sabor morango!)
Quando mentindo, alguns dançam como se escondessem um esquilo raivoso em suas roupas. As vezes ficam enrolando os cabelos ou fazem um banquete com seus dedos. Neste caso, a mentira é a sobremesa! hahaha
É… cada criança é diferente da outra, mas você logo pesca seus maneirismos.

Tom e Atitude
Esteja à procura de mudanças repentinas e inexplicáveis de humor, ansiedade, falsidade ou até mesmo aquela alegria esquisita, tipo de comissárias de bordo.
Se seu filho fala com você com aquele gesto de jogador de futebol após cometer uma falta (com as mãozinhas de "não fui eu"), fique esperto. Ou também se, em um diálogo ele te faz um monte de perguntas rudes (como se estivesse preso em um sistema automatizado da TIM):
Pressione 1 para explicar o porque da pergunta. Pressione 2 para repetir a pergunta novamente. Pressione 3 para explicar como você pensou em algo tão absurdo. Pressione 4 para acabar com essa conversa ...
Diagnóstico = CAÔ

Bajulação e Carinho
Quando seu filho começa a tirar o lixo, limpar pratos sujos e fazer-lhe presentes construídos com LEGO, tente descobrir se eles não estão realizando alguma auto-punição por algo que você ainda não saiba. Claro que pode ser que eles sejam simplesmente adoráveis… Mas a gente sabe quando a barra é forçada! hehe
Aquele sorriso falso… Aqueles elogios exagerados… É justo dizer que, quando uma criança formula uma frase com cinco grandes elogios seguidos, possivelmente repetindo alguns, você deve começar a considerar uma lorota.

Inconsistências e contradições
Se a história da criança não acrescenta nada, é porque na matemática que ela está usando, os sinais de adição são sinais de mentira! Às vezes é muito óbvia, como "Eu estava jogando bola lá fora, na cozinha ..." ou tão sutil como "Minha professora nunca falou comigo sobre isso ...blá blá blá... e ela disse que eu não precisava pedir pra você assinar. "
Álibis podem começar a soar tão deformados e estranhos como um pesadelo induzido por um X-tudo mal digerido e as desculpas podem se tornar labirintos. Mas ainda não se anime, pois saber de uma mentira é metade da batalha. Infelizmente, chegar à verdade é outra metade muito mais difícil.

Padrão de fala
Às vezes é muito rápido: "Dejeitonenhum, eunemuseiomicroondas." Ou o contrário: "Da…última…vez…que…usei…o…microondas…ele…já…tava…assim." Ou é um lapso, redundante, uma bagunça total: "Meu, eu não fiz n-não, eu é n-não".
Tudo isso pode ser sussurrado, baixinho, ou seu filho pode começar a falar como se você tivesse de repente 100 anos, e com um chifre na orelha. "EU ESTOU INDO LÁ PARA FORA. EU NÃO FIZ NADA. USEI ESTA PÁ PORQUE QUERIA BRINCAR NO QUINTAL E NÃO ENTERRAR QUALQUER COISA TORRADA NO MICROONDAS ".
Basicamente, devemos ficar de olho nestas mudanças de fala. Ou como usam a linguagem de sinais, se forem surdas. No caso, quando começar a parecer um Kung-Fu-Cafeinado, eu imagino que seja uma boa pista para mentirinhas.

Confissão flagrante
De vez em quando seu rebento vai ficar entediado da teia de mentiras que está criando e vomitará uma confissão: "Tá, me pegou! Tô de saco cheio, desculpa! Qual é o meu castigo? Vamos acabar logo com isso, peloamordeDeus ".

Então é isso! Eu não tinha intenção de ser útil neste artigo. Se você pensou que seria, peço sinceras desculpas… ou não! Talvez eu esteja mentindo!... Mas vou parar agora. ;)

Se as histórias que seu filho conta são mentirinhas de perna curta ou se tem as pernas maiores que a de uma… sei lá o quê, lembre-se: A honestidade de uma pessoa está em sua personalidade. Eles provavelmente vão aprender por observação, afinal é o que eles fazem melhor. São crianças!


André é autor do blog Paipod.



* texto adaptado do blog how to be a dad.

5 comentários:

  • Genis Borges disse...

    Bom dia André, me diverti muito com o seu post! Dei boas risadas!
    Ainda não chegamos na fase das mentiras por aqui, mas sei que não vamos ficar isentos disso, afinal, qual criança nunca tentou dar uma enganadinha nos pais? Eu já! háhá
    Grande abraço e muito obrigada pela participação. Sinta-se à vontade pra voltar sempre.
    Genis e equipe Mamães em Rede

  • Divagações da Mamãe Tê disse...

    Olá André... primeiramente obrigada por ter aceitado de imediato o meu convite para postar no MR. Foi um grande prazer recebê-lo aqui. A casa está aberta pra quando quiser voltar.

    Hilário seu post... e com certeza tem muito aí das crianças que mentem.... Aqui já tivemos mentirinha mas nada sério. De qualquer forma me chateio. Não gostamos nada nada de mentiras, sejam pequenas ou grandes. Afinal, são mentiras, não importa o tamanho. E a tendência é aumentar se não parar.
    Então conversamos muito, que acho que é o que se deve fazer. E como disse você, através dos exemplos, atitudes, se constroem as personalidades dos filhotes...

    O meio em que vive pra mim é muito importante, e sendo os pais sempre transparentes com a vida, imagino que eles também serão...

    Beijos grandes..

    Teresinha Nolasco/ Mamães em Rede
    e Bolhinhas de Sabão para Maria

  • Jackeline Graça disse...

    Adorei o seu post, e quem não conta uma mentirinha heim! Por mais queiramos que nossos filhos sejam todo certinhos a vida ensina que infelizmente precisamos do tal jogo de cintura, eu costumo ser muito direta com as pessoas, mas eu mesma tive que aprender mentirinhas para evitar ser tão dura e magoar quem eu não quero. Eles aprendem no colégio, aprendem em casa, aprendem por aí .... O meu filho não tem um grande costume de mentir, principalmente por que ele ainda não tem a noção da punição e de como se livrar dela, ele já mordeu o amiguinho do colégio e confessou todo feliz como se fosse normal, sendo que ele nunca havia mordido ninguém antes, e coisas do tipo, ele só tem 3 anos então é só perguntar que ele responde na lata, assume na boa tudo de certo e de errado que faz. Mas em compensação já aprendeu a mentir quando quer mamar, por exemplo ele me diz " Mamãe quero mamadeira pra dormir", se enrola todo fofo no edredom e espera, mas assim que termina a mamadeira, pula todo alegre da cama e saí correndo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk e pior é que ele mente bem , na maioria das vezes eu acredito que ele esteja com sono kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Bom é isso, muito obrigada por participar e dividir esse texto muitoooo divertido conosco.

  • Janaína Fontes disse...

    Adorei, André!
    Tenho 3 fases de mentirosos em casa. A menina de 13, uma artista; o menino de 8, um péssimo mentiroso; e outro menino de 4 anos, o aprendiz. Vou usar seu conhecimento para evitar injustiças, já que a maioria das mentiras envolvem o irmão como culpado ou cúmplice.
    Um grande abraço,
    Janaína

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design