O que diz a sua boca?

24 de julho de 2013 7 comentários
Desde muito cedo aprendi que devemos ter cuidado com o que sai de nossa boca. Isso porque há poder em nossas palavras. Podemos proferir coisas boas ou más. E a partir da maternidade esse cuidado aqui em casa aumentou.
 
A Bíblia nos ensina sobre a nossa língua, e o cuidado que devemos ter, como lemos em Tiago 3:10 - De uma mesma boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto se faça assim.

imagem daqui


Assim que temos um filho somos responsáveis inclusive pelo que ele ouve, porque isso pode determinar todo o resto de sua vida.
 
Se você tem um filho e sempre diz a ele que é burro, que não aprende nada, que é um teimoso e desobediente, é exatamente isso que ele vai ser.
 
Somos responsáveis pela formação da personalidade e da identidade social de nossos filhos, por isso a importância do cuidado com o que dizemos a eles.
 
A Revista Crescer e a Professora de Psicologia Mariel Bautzel elaboraram uma lista com 5 frases que não devemos dizer aos nossos filhos e porque.
 
“Para de chorar”A clássica frase inibe a expressão do sentimento da criança, sendo que o ideal é que você a ensine a lidar com as próprias emoções. “Sempre aconselho que os pais mostrem uma alternativa para o filho. Uma boa saída é pedir que eles mantenham a calma no momento do choro”, diz Germana.
 
“Volte já para a sua cama, isso é só um sonho”
Até os 5 ou 6 anos, as crianças não sabem diferenciar com precisão o mundo real do mundo dos sonhos, por isso elas não entendem bem quando você disser que aquilo que vivenciaram não é real. O melhor é acalentar o seu filho, dizer que o medo logo vai passar e colocá-lo para dormir na cama dele novamente.
 
“Essa injeção não vai doer”
Mentir para o seu filho faz com que a relação de confiança entre vocês seja quebrada. Fale sempre a verdade. Além da dor da injeção, ele também vai ficar magoado por ter sido enganado. Diga que é uma picadinha rápida, e que será para que ele tenha cada vez mais saúde para brincar.
 
“Você não aprende nada direito”
Crianças que têm uma referência negativa de si mesmas obviamente ficam com a autoestima prejudicada, explica Germana. E, como elas ainda possuem um mecanismo de defesa pouco desenvolvido, tudo o que um adulto disser terá um impacto enorme. Dizer que elas são burras, ou que nunca vão aprender matemática, por exemplo, pode fazer com que realmente acreditem que têm essas fraquezas.
 
"Se você não me obedecer, eu vou embora"
A criança tem de aprender a respeitar os pais pela autoridade - e não por medo de perdê-los ou, pior ainda, de ser maltratada. Ameaças e chantagens estão fora de cogitação.
 
imagem daqui
 
 
Certamente você, assim como eu, já disse alguma coisa que não queria dizer, em um momento de nervosismo ou estresse, entretanto procure manter a calma e não se culpe, fique atento para não cometer o mesmo erro.
 
Este post não tem intenção de julgar sua família e seu comportamento, e muito menos ditar regras, apenas uma reflexão sobre os cuidados com nosso maior tesouro, nossos filhos.
 
Eis que os filhos são herança do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão. Salmos 127:3
 
Grande Abraço,

7 comentários:

  • Gleysa Lopes disse...

    Amiga que post mais lindo e educativo! Adorei!!!
    A frase para de chorar! Nossa sempre digo isso pra Heitor! Esse post me abriu os olhos e rever meus conceitos!!!

    Bjs
    Gleysa
    www.demamaeursa.com

  • Genis Borges disse...

    Amiga, eu sempre aprendi isso e tb coloco em prática. Mas, na questão de "Se vc não obedecer, eu vou embora" já fiz com JM e deu certo, mas num contexto assim, ele subia num lugar perigoso na casa da minha mãe e eu disse que se subisse lá, nós íamos embora, voltar pra casa. Ele teimou, subiu e voltei pra casa. Ele aprendeu, pois cumpri a palavra e não foi só uma ameaça.
    Detesto que o chamem de levado, meu filho é uma bênção!
    Bjus amiga, adoro vc!

  • Carol Meoli disse...

    Amiga, post maravilhoso!!!
    A gente peca sem saber, né?
    Muitas vezes eu falo "para de manhã, para de chorar sem motivo".
    Acredito nisso que as palavras tem poder desde pequena fui ensinada sobre isso.

    ´[Otimo post!!!

    Beijos

  • Regiane Makiyama disse...

    Adorei o post, era aquilo que eu precisava ler.
    Já falei muitas dessas frases aí, sem saber que não deveria dizer.
    Muito bom, me abriu os olhos, tomarei mais cuidado.
    beijos

    http://viniciusmamaequedisse.blogspot.com.br/2013/07/alerta-esquecer-uma-crianca-no-carro.html

  • Dani disse...

    Gostei, eu tinha lido no facebook, mas é sempre bom relembrar. O choro de manha me incomoda muito... e eu já mandei parar de chorar muitas vezes... esse é um ponto que eu preciso me cuidar e mudar.
    A questão do não vai doer eu sempre soube, porque minha mãe sempre me falava que não ia doer e eu me lembro de ficar magoada com ela, por ter mentido! Então eu sempre falo que vai doer um pouquinho, mas vai ser muito rapidinho e que ela pode chorar se doer.
    De ir embora também, lembro de minha mãe dizendo que iria embora muitas vezes na minha infância, porque teimávamos ou fazíamos algo errado... cresci com medo de perde-la, por isso, uma vez meu marido disse isso para a Mari e eu chamei ele num canto e disse que não queria que ele dissesse isso, pois para mim, foi muito ruim. Ele concordou que não deveria mesmo dizer.
    É diferente do que a Genis disse acima, se você não fizer isso nós vamos embora (juntos). O problema é dizer que a mãe vai embora da casa, da sua vida! Gera uma insegurança muito grande. Senti isso na pele. Claro, não por maldade da minha mãe, mas por não saber o que o poder das palavras na mente de uma criança!
    ótimo post!
    beijos

    www.aprendendoasermaehoje.com
    Adorei o post, acho que todos os pais deveriam ler!

  • Carlah Ventura disse...

    Tudo que temos que fazer é nos policiar nessas questões pois muitas vezes falamos coisas sem ao menos pensar no que as palavras podem causar.
    Excelente post.

    Carlah Ventura
    BLOG: Intensa Vida

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design