O que vi de negativo na blogosfera materna

29 de dezembro de 2013 24 comentários



A vida de mãe blogueira me trouxe muitas coisas boas. Aprendi muito, conheci muitas amigas, mães, tentantes, todas envolvidas nesse sonho da maternidade.

Dividir o mesmo desejo e o mesmo sonho nos aproximou, nos fez desenvolver amizade, companheirismo, compreensão com os sentimentos alheios.


Mas, existe o outro lado da moeda, o lado "negro" dessa rede de blogs maternos... E este post vai ser um daqueles polêmicos e odiados por alguns.



Mãe é um ser contraditório, temos inúmeros sentimentos dentro de nós e, se somos contrariadas aí é que a gente vira um vulcão em erupção!



Sentimento de culpa, pois mãe já nasce com culpa. Você engravida e já tem a culpa por não estar se alimentando bem, por não ter tomado o ácido fólico 3 meses antes... aí nasce, a culpa aumenta, daí com o dia a dia só aumenta... daí você tenta desencanar, mas desencana coisa nenhuma, só se sente culpada por seu filho não mamar no seio, não aceitar a mamadeira, não comer direito, ser birrento, não dormir direito...

Mas sabe o que vejo? Mães que estão off line parecem carregar bem menos culpa por tudo isso. Expor nossa vida em um blog, dividir nossas angústias, nossas conquistas, tem um preço. E o preço que pagamos é:



- a cobrança: dos demais, suas próprias
- a concorrência: parece que estamos disputando algo, só não entendi o que
- a incompreensão: todas são mães, ou têm esse desejo. Mas às vezes parecem não compreender a situação da outra. Voltamos naquele tópico de que só entende quem passa por algo igual.


Quando dizemos que a culpa é algo que toda mãe carrega, que é inevitável, isso é bem mais comum em mães blogueiras e envolvidas em redes sociais, pode apostar!

Eu não convivo com sogra, mãe, tias, cunhadas, nada desse tipo, então ninguém me cobra por nada. O pai me cobra, mas ele não sabe o que é ser mãe, então não tem muito crédito.

Muitas mães levantam bandeira para determinados assuntos e são bem radicais, defendendo seu ponto de vista. Assuntos muito comentados, atacados e sofríveis são: amamentação e parto. Cada mulher faz sua própria escolha ou às vezes não e sempre estará fora dos padrões corretos, porque nem todas temos a mesma opinião.

Digo que as mães off não carregam toda essa culpa porque ninguém está diretamente ligado à elas como estamos aqui na blogosfera. Eu sou assídua, amo minhas amigas seguidoras, gosto até dos comentários maldosos anônimos (algum motivo teve pra isso), mas claro que me chateio com algumas coisas, pessoas, opiniões, mas sou madura o suficiente para filtrar a analisar os motivos alheios.

Já vi muitas amizades sendo desfeitas, por causa de opiniões diferentes... não entendo porque algumas pessoas não aceitam outras formas de pensar, de agir.

Os blogs e demais mães nos ajudam, mas também influenciam muito nossas vidas. Porque parte de nossa opinião está na pesquisa que fazemos, nos casos que acompanhamos. Há pessoas que se influenciam muito mais que outras e algumas entram numa verdadeira "neura" para entrar nos padrões corretos que as novas mães naturebas ou seja lá o que sejam denominadas, criam como os "novos mandamentos das mães atuais".


- Inveja: Existe bastante viu... mas nem sempre a inveja traz coisas ruins. Eu mesmo tenho certas invejas dazamigas por algumas questões, mas nem por isso desejo nada de mal para elas... muito pelo contrário, ao vê-las bem me animo para seguir em frente.

Ex: Eu gosto muito de trabalhar fora, mesmo que em período integral. Mas, preciso confessar que tenho invejinha das mães que podem ficar em casa, que têm um marido que supre toda a necessidade financeira e que apóia sua decisão, que pagam até diarista para elas poderem ser "mães em tempo integral". Que podem inclusive viajar nas férias só com a remuneração do marido... essa realidade não é para mim. Mas, nem por isso vou deixar de ser feliz e me alegrar com a conquista alheia, neh? Mas, em alguns casos, essa mesma mãe pensa: "como a Cláudia tem coragem de enviar a filha dela pra escola por um período de 12 horas no dia? coitada da Bella.." E aí preciso aqui me justificar que faço isso porque preciso, que meu coração fica apertado, que coisa e coisa mais... mas além de necessário, foi a escolha que fizemos. Poderia eu ficar em casa com a Bella, mas aí teríamos que nos mudar para o sítio do meu avô, viver do que plantar, sem plano de saúde, e outros confortos da vida.

Olha aí eu entrando na neurose...rsrsrs Mas me policio, porque antes o blog fazer bem à minha vida e da Bella, do que mal neh?


Vejo minhas amigas/colegas não blogueiras, que estão fora das redes sociais, que se ligam muito menos nesses sentimentos que nos atrapalham ser a mãe que queremos ser, naturalmente. A natureza nos ensina a ser mãe, e nós tentamos ser o melhor possível, nem que pra isso tenhamos que ter a consciência pesada 24h por dia.


As mães off estão saindo à noite, com seus maridos. As mães off trabalham, estudam à noite, e ainda aos finais de semana tem outras atividades, às vezes nem vêem os filhos, e nem por isso carregam a culpa.

As mães off viajam sem seus filhos ou seus filhos viajam sem elas (com parentes, amigos). As mães off não estão preocupadas em retirar a chupeta antes dos 5 anos, dão açúcar desde os 2,3 meses, se a criança não almoça/janta, dá uma mamadeira e pronto. Eu olho torto pra muita coisa, mas percebi que antes de me envolver nesse mundo materno eu acharia bem normal coisas assim.

Não acho que essas mães estão corretas, se agem mal... só acho que elas estão sendo as mães que querem ser, sem pressão, sem culpa. 


Eu sinto a pressão da blogosfera, mas mesmo indo contra alguns, mesmo tendo uma opinião diferente sobre certas coisas, eu exponho como penso. Somos diferentes mesmo e isso faz com que cada família tenha seus conceitos e convicções, é isso que faz o mundo ter diversidade.


Expus aqui o que vi na blogosfera que talvez seja negativo ou não seja legal. Mas, como mencionei, há muita coisa boa, e amo isso tudo!



O que vocês acham amigas?



Cláudia Leite é autora do blog Mamãe da Isabella

Mamãe da Isabella...


* E você que acompanha essa coluna do MR, participe. Envie sua postagem para mamaesemrede@gmail.com e veja o seu relato influenciando as mamães em rede.


24 comentários:

  • Mamães em Rede disse...

    Oi Cláudia, eu também concordo que a blogosfera veio a acrescentar muito pra nossas vidas, mas não retiro nenhuma palavra do que disse.
    Vivemos num mundo competitivo sim, uma querendo se mostrar mais do que a outra, há inveja e muita fofoca inbox.
    Mães que parecem ser uns amores e que são capazes de humilhar e xingar inbox. Já passei por isso, me decepcionei, quis desistir, mas como vc, amo tudo isso também.
    Obrigada por sua coragem e linda participação aqui.
    Que possamos ser mais leves umas com as outras, o que falta é a tolerância e respeito na diversidade de opiniões.
    Bjus, Genis

  • Juliana Pelizzari Rossini disse...

    Amei seu texto e conhecer um pouquinho de você, Cláudia.
    Concordo com a Genis, não você tem razão.
    A impressão que eu tenho, é que as pessoas só deixam de julgar e condenar, quando passam pela situação mesmo....
    Um dos grandes motivos, que incentivou ainda mais eu criar o meu blog, foi para compartilhar a minha história de amamentação...Pois quando lemos que "amamentar é uma forma de amor", e quem não quis ou não conseguiu amamentar, fica com aquela culpa ou impressão, que alguns blogs impõe, sobre quem não amamentou, logo não ama seu filho (a).
    Eu não deixo ninguém vir colocar "culpa" nenhuma em mim. Também não deixo esse blogs naturalistas, vir dizer o que é certo ou errado sobre a vida ou a maternidade...porém essas pessoas julgam muito quem não são ou não pensam como elas...
    Eu não trabalho, mas não julgo que trabalha seja por opção ou vontade própria...pois a minha mãe precisou trabalhar, para ajudar a sustentar os filhos...e quem sou "EU" para julgar ou condenar alguém...
    Sou super a favor ao parto "normal e a amamentação", porém não consigo participar de nenhum grupo desse tipo, ou blog, pois somos massacradas quando não pensamos ou fazemos conforme elas "Ditam" as regras...
    Não adianta, não tem meio termo para as naturalistas...não somos respeitadas e aceitas de forma alguma...então, não desisto do meu blog e também não deixo ninguém dizer que sou menos mãe, quando não sigo o que alguns blogs pensam...
    E todas as mães, precisam achar um perfil como o delas, para amenizar sua culpa, por isso, o meu blog, o seu, e de tantas outras mães, são necessário e importante até para as mães que estão em off...
    As mães em off sentem culpa sim, mas elas procuram na gente, um perfil como o delas para seguirem felizes também...
    Gostei de te conhecer...já virei sua fã...
    Beijos,
    Ju.
    http://www.maesemfronteiras.com.br/

  • Divagações da Mamãe Tê disse...

    Cláudia minha querida... vou te falar a verdade... o que tem de diferente aqui é a exposição MAIOR... Mas a vida "real" tem olho grande pra tudo quanto é lado..
    Aqui as mães podem opinar ocultamente ou mesmo se mostrando, ainda estarão longe e serão aceitas por outras mães...

    Na vida real sabemos bem quem é quem, quem nos oprime, quem se acha melhor e que é inseguro...

    Um dia fiz um texto sobre isso: "Autenticidade faz falta na maternidade"
    Convidada a lerr: http://zip.net/bclhCJ

    E falo exatamente sobre tudo isso... Em ser autentica em meio a tantas cobranças e olhares superiores... Na pressão que muitas exercem (até sem saber) em nosso meio de criar os filhos...
    E claro, puxo sardinha pro meu lado, como todas fazem...

    É isso Cláudia. O mundo real é uma delícia com as amizades transparentes, simples e verdadeiras... O mundo virtual prende muito... e a gente se envolve cada vez mais nele.

    Tudo é troca, tanto real como virtual. Tudo é respeito, simplicidade e carinho ao dar uma opinião, mesmo que ela seja contrária a de outra mãe... Por mais que sejamos amigos verdadeiros e de coração, sempre teremos uma opinião diferente da nossa amiga e essa deve ser respeitada pra continuar a amizade...

    Devemos também ter humildade para reconhecer quando estamos errando demais com nossos filhos... Ex que vc deu, dar açúcar com 2,3 meses... Questão de bom senso e amor aos filhos tb... Mudar para melhorar com uma opinião não faz mal a ninguém...

    A troca de experiências é super interessante, resta a nós - que não queremos sair daqui - colher, absorver o melhor pra vida da gente...
    Assim também com mães reais...

    Se tivermos a leveza para aceitar mudanças, opiniões e dá-las também sem nos sentirmos pressionados, tudo flui maravilhosamente...

    Beijos minha querida...adorei o texto... Vou visitar você..Fique com Deus

  • Cacau disse...

    Sabe o que mais vejo? mãe se amando aqui na blogosfera é lá no FB fofocando uma da outra... aff... concordo e muitas vezes pensei em parar de blogar, em privatizar.... mas amo esse lugar, e assim vou levando. Me decepcionando as vezes, chorando aqui no outro lado da tela, mas as coisas boas são muito mais grandes que as ruins, mas a maldade existe sim infelizmente!

    Beijos

  • Jamilly Maedolucas disse...

    Claudia por essas e outras quer sempre digo no meu blog que jamais faria parto normal e que nao amamentei exclusivamente. Como tbm digo que compartilho a cama e que meu filho não ama frutas. O blog e meu e não crio uma falsa realidade. Já escrevi isso várias vezes, mas tem uma postagem especial chamada Minha maternidade real. Quando resolvemos escrever temos que ter a consciência de que podemos ser julgadas, amadas e adiadas, isso é fato.

  • Cris Philene disse...

    Cláudia concordo com vc no quesito de sentirmos mais culpadas!
    Quando visitamos uma o blog da outra... queremos sim compartilhar, aprender e ver se o que deu certo com vc poderá dar comigo... mas muitas vezes ficamos pensando no que estamos errando se não conseguimos desfraldar, se não conseguimos descompartilhar a cama... se não permitimos que eles durmam fora de casa...
    Mas vejo sim mt coisa imposta... deixando quase a ser irreal se é verdade ou não quem somos nós pra julgar
    Adorei o desabafo, que em 2014 sejamos todas melhores e menos culpadas, bjs

  • Coisas da Lara disse...

    É isso, um blog [deveria ser] ou é pra isso..... para poder colocar a sua opinião, seus pensamentos e as coisas que você acredita..... sem ninguém achar que está fazendo isso pra provocar, pra ferir ou sei lá o quê. Gosto de dar arroz integral a minha filha. Ponto. Não estou dizendo que é o certo, não estou te obrigando a fazer o mesmo nem acho que arroz branco é ruim. Apenas gosto de oferecer arroz integral...... falta às pessoas PARAR de interpretar [apenas] o que querem entender..... e enxergar o simples, o óbvio, o quê está sendo dito/escrito. bjus Coisas da Lara

  • Rafaella disse...

    Tenho que dizer que concordo com você..
    Não há respeito nas opiniões, temos que nos justificar com cada coisa que fazemos com nossos filhos...
    A opinião daquela, é aquela que vale e pronto!
    Dificil, tinha que ter união, afinal nós sabemos a dificuldade da maternidade!
    Bjs

  • Camilla Penno disse...

    Nossa que post hein, realmente concordo com vc no quesito pressão, acho que cobramos muito mais umas das outras na blogosfera mesmo que indiretamente, mas graças a Deus eu não entro nessas neuras, e não gosto de radicalismo em nda, por exemplo eu não compro refrigerante para meu filho, mas não vou surtar em uma festinha se alguém der para o menino por que um dia ele vai experimentar e eu não quero que ele cresça sendo um ET, eu não compro, não dou, espero que o paladar dele se forme sem gostar de refrigerante mas não sou aquela louca que coloca uma plaquinha " favor não alimentar as crianças" perto dele...bjsss

  • Cláudia Leite disse...

    Sim, sim, o blog me trouxe coisas ótimas, maravilhosas. O texto foi mesmo do lado negativo.
    Tenho muitas amigas bacanas, sinceras e que discordam de mim, e que conseguimos levar uma discussão numa boa, porque a delícia é a troca de informações, mas com respeito neh?
    Obrigada pelo apoio!

  • Cláudia Leite disse...

    Verdade Juliana, só nos permitidos receber críticas quando sabemos com o que estamos lidando, isso é algo que trabalho em mim também.
    Que mesmo que com informações mudemos nossa opinião quanto à maternagem, que a culpa não nos desanime, mas que se transforme em amor! E sim, concordo, mães radicalistas são difíceis de , eu mesma ando tendo muitas idéias diferentes e vejo que estou me policiando para respeitar as opiniões alheias.
    Os blogs são maravilhosos!!! Por isso não largo isso não... bjão!!! agradeço o apoio!

  • Cláudia Leite disse...

    muito bacana seu blog, estou seguindo! E teu texto é realmente uma inspiração para este que fiz. Relatei muitas experiências ruins virtuais porque são essas em que mais tenho contato com a vida materna. Me exponho bastante, e não me arrependo disso, pois a troca de informações é incrível.
    A autenticidade materna é de extrema importância, sempre admirei mães que têm suas próprias escolhas, independente do meio que participam. E quando falo da culpa, falo justamente de perceber o quanto se errou, o quanto se pode ter atitudes melhores com isso, reconhecer, disseminar, e entender aqueles que pensam diferente. Só com respeito vamos nos fazer ser ouvidas tb.

    Bjo!

  • Cláudia Leite disse...

    É sim, o bacana é expor a realidade, nossa vida, é essa troca de informações que vale à pena. Eu entendo que quanto mais sinceras, mas discordarão de nós, porque tentar agradar à todos fica complicado... acabamos sem opinião sincera.
    Ainda bem que, você e outras amigas não têm medo de ser vocês mesmas. bjo!

  • Cláudia Leite disse...

    Sim, ver o lado positivo de tudo nos ajuda a aproveitar o máximo das coisas que vimos! Sempre tento ver por esse ângulo, mas quando fiz esse texto fiz mesmo o contrário. Tenho essas fases mesmo! kkkk
    bjo!

  • Cláudia Leite disse...

    É Rafaella, a empatia ainda está longe de ser usada! Difícil entendermos (digo nós, porque somos nós que fazemos a blogsfera) situações das quais não fazemos parte, eu mesma já julguei, e vejo o quanto isso é ruim e negativo, tento me policiar para trocar informações com qualidade e expor minha opinião sem ofender.
    bjo!

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design