A procura de um bom pediatra

13 de janeiro de 2013 11 comentários


Oii Minhas queridas mamães e papais!!! Hoje vou contar para vocês a minha saga de encontrar um bom pediatra...

Quando estava grávida lia muito sobre como encontrar um bom pediatra e na maioria das reportagens que lia sempre dizia para as mamães conhecerem o pediatra um pouco antes do nascimento do bebê, mas confesso que achava muito esquisito marcar uma consulta com um pediatra e entrar eu no consultório sem bebê (risos).

Além disso, um bom pediatra tem que saber lidar com as crianças e acho que isso só poderia analisar  quando levasse o meu filho ao consultório. E isso é um dos principais requisitos na hora de achar um bom pediatra, lógico além do conhecimento científico, saber orientar, conversar, ter um bom consultório e outras coisinhas mais... Mas tem que saber lidar com bebês e com as mães preocupadas e desorientadas de primeira viagem como eu, pois quando procuramos um pediatra queremos alguém que podemos confiar, desabafar, perguntar mesmo as menores dúvidas sem nós constranger e principalmente que podemos contar nas horas difíceis(quando os bebês estão doentinhos), que são momentos que mais precisamos de um bom pediatra.

Quando saí da maternidade me orientaram a levá-lo no pediatra no prazo de 10 dias, pensei que tinha muito tempo, que seria tarefa fácil,  mas  foi totalmente ao contrário. Esse tempo foi curto demais para uma mãe de primeira viagem achar um pediatra que gostasse e ainda foi uma tarefa super difícil, principalmente porque não tive nenhuma indicação (na minha família há anos que não nasce um bebê e minhas amigas a maioria não tem filho e as que tem moram muito longe ) e também estou falando de uma pessoa importantíssima, pois é quem vai me ajudar a cuidar do meu filho por longos anos.

Então fui a vários pediatras próximos ao meu bairro, porque a princípio queria um pediatra mais perto da minha casa, mas infelizmente não foi possível, os médicos que fui nem examinaram meu filho direito, mal colocava a mão nele, só queriam passar remédios, não explicava, não perguntava, não passava um telefone em caso de emergência, eu perguntava as minhas dúvidas e  mal respondia. Por isso decidi procurar em outro bairro mais longe... Lá achei uma excelente pediatra Dra. Simone que médica maravilhosa! Olhou tudo, perguntou tudo, respondeu tudo, tranquila, me passava segurança, super carinhosa, era meia idade (risos) nem velha e nem nova (como gosto). Achei que minha saga tinha acabado, mas como para mim tudo tem que ser mais difícil, na segunda consulta ela me disse que teria que viajar para Londres para estudar  e não poderia nos atender mais. Fiquei muito triste, pois gostei muito dela, ótima profissional!

Então recomecei minha saga! Tinha mais 30 dias para achar um bom médico. Primeiro comecei a procurar no catálogo do plano e depois no santo Google através de indicação de nomes e o CRM. Testei alguns, quero dizer MUITOS. Uns era muito velho outros muito novos, e sempre a  mesma questão de antes, não examinavam direito, mal colocava a mão no menino... Eu pensava que assim é muito fácil ganhar dinheiro.



Tatty
E desta vez foi bem pior, pois queria alguém parecida com a Dra, Simone e estava quase impossível. Para falar verdade fui chata para achar uma pediatra e acho que não foi frescura e sim preocupação, pois estava escolhendo uma pessoa muito importante na vida do meu filho, que me ajudaria a cuidar do meu filho que é minha vida, meu tudo... Então não poderia ser qualquer pessoa. Teria que ser alguém especial na qual eu pudesse confiar, me identificar, que olhasse meu filho de verdade, que me orientasse para que a gente juntas pudesse caminhar em uma  mesma direção. E depois de muito tempo e procura encontrei Dra: Cristina (que alivio!). Uma ótima profissional, sempre pronta atender, celular sempre ligado, paciente, tranquila, carinhosa com meu bebê, compreensiva, orienta e esclarece qualquer dúvida a menor que seja "A melhor profissional que eu poderia encontrar!"

Bem, cada mamãe e papai tem critérios diferentes para achar um bom pediatra, alguns preferem mais os velhos pela a experiência, outras preferem os mais novos por ter o conhecimento mais novo e outros como eu preferem os na meia idade, nem velhos e nem novos. Alguns preferem os brincalhões outros os mais sérios,  uns preferem os mais perto de casa, ou que seja pontual.

Mas, o mais importante é acharem um pediatra que mais combine com você e seu filho, com sua maneira de pensar, com seu gosto, porque às vezes o que é bom para um não é bom para todos, então o bom é você se identificar com o profissional da sua escolha, pois esse relacionamento vai durar por muitos anos então melhor que seja com alguém que goste, confie e cuide do seu filho com muito amor e carinho.
           
Então foi assim a minha saga para achar um bom pediatra!
Bjos e Até a próxima!!!


Tatty é autora do blog Diário: Mãe de Primeira Viagem.



11 comentários:

  • Genis Borges disse...

    Oi Tatty, é muito difícil achar um bom pediatra, graças a Deus no fim vc conseguiu.
    A pediatra que ajudou no meu parto era a pediatra que sonhava para meu filho. Fui abençoada. Estamos com ela até hoje e pretende continuar pra sempre!! rsrs
    Bjus, Genis

  • Juliana Reis disse...

    Tatty, obrigada por participar do MR. Por aqui, também não foi tão fácil achar o pediatra... sofri um pouco... mas a mãe sempre tem que buscar o melhor e ouvir o coração!! Beijo, Ju

  • Larissa Andrade disse...

    Oi Tatty,
    Realmente, a procura por um bom pediatra não é nada fácil..até me identifiquei com vc, pois por aqui quando encontro algum, o profissional para de atender pelo plano, só particular...e são vários assim. O importante é que tanto os pais como a criança se identifiquem com o profissional.
    Beijos,
    Larissa Andrade.

    http://maternidadeecotidiano.blogspot.com.br/

  • Cida Kuntze disse...

    Olá Tatty!
    Como eu trabalhei uns anos em consultório de pediatras, pra mim foi fácil escolher o que eu queria, que sabia que cuidaria muito bem da minha filha. Depois de uns meses ele ficou muito doente e teve que se afastar, mas peguei uma pediatra muito boa também.
    Quando mudei de cidade, ainda ia na outra pra consultar, pois confiava muito nela. Só que fui procurar alguém na cidade onde estava morando, pois podia acontecer uma urgência e pra minha alegria tinha perto de casa uma clínica com várias especialidades e a pediatria também. A médica que passou a atender minha pequena também era ótima e até o final de 2012 não tive com que me preocupar.
    Agora, depois de 6 anos e meio mudei novamente de cidade, voltei pra minha cidade de origem e vou atrás da antiga pediatra, pra ver se ela continua no mesmo consultório.
    Super beijo e tudo de bom!

  • Ivna Pinna disse...

    E o pior, quando vc acha um com ótimas recomendações, ele não pega mais primeira vez. Aqui eu fui em três até achar a preferida. Ela e super tranquila, está sempre no consultório, e raramente passa um medicamento.
    Beijos

  • Renata Diniz disse...

    Oi Tatty! Eu tive muita dificuldade para escolher o pediatra da Laura. E após dois anos ele mudou-se da cidade. Hoje temos outro, porém, confesso que ainda não acertou em cheio o coração dessa mãe aqui. A saga continua por aqui! Meus parabéns pela sua participação. Adorei! Beijos!

  • Gleysa Lopes disse...

    Taty a pediatra do nascimento de Heitor era ótima, mas recentemente ela nao atende mas pelo plano de saúde, achei uma outra mas nao e a mesma coisa, a mesma confiança!!

    Adorei sua participação aqui no MR!

    Bjs
    Gleysa

  • Deborah Gebran disse...

    E não é que aqui também foi complicado?!? Hoje temos 2, um do convênio, e um particular muito, muito bom... Que me atende a qualquer hora... Essa especialidade da medicina está ficando escassa...
    Adorei o post.
    BJO

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design