Uma mãe que aprendeu sem ter mãe

3 de março de 2013 13 comentários



Bom, a maternidade foi algo maravilhoso em minha vida, mas tive que aprender e descobrir sozinha os pós e os contras dessa experiência.

Perdi minha mãe quando tinha 11 anos de idade e toda a referência de amor incondicional, afeto e carinho. A partir daí foi muito doloroso e difícil o caminho.

Tudo aquilo que uma adolescente passa e compartilha com sua mãe eu não tive com quem compartilhar, aprendia as coisas ouvindo as pessoas falarem, pesquisando e lendo. Nessa época eu lia muito e sobre vários assuntos. Eu era muito retraída, não tinha muitos amigos e falava pouco - ainda mais se fosse dos meus conflitos e minhas dúvidas.

Minhas tias não me ensinavam nada e minhas primas que regulavam idade comigo, muito menos. Mas, eu era e ainda sou muito observadora e curiosa, isso fazia e ainda faz de mim um "gato escaldado". Observar as pessoas e os acontecimentos ao meu redor me ensinaram e ainda ensinam a me virar e a lidar com inúmeras situações.

Não pensava em ter filhos, mas depois de um relacionamento de 2 anos veio a primeira gravidez não planejada,mas eu curti muito. Aprendi sozinha a cuidar de uma criança e descobri o mais puro e verdadeiro amor, esse que me faz capaz e me encoraja a enfrentar a luta de cada dia. Com a segunda gravidez tudo isso se intensificou.

Minha mãe sempre fez e faz muita falta na minha vida. Tenho certeza que teria sofrido menos e aprendido muito mais com ela. Mas, garanto que não deixo a desejar quando o assunto são meus filhos. Sou dedicada, carinhosa e apaixonada pelos meus tesouros. 

Meu maior medo é partir desse mundo e deixá-los a mercê dos outros, pois por maior que seja o amor de uma pessoa por eles, nada se comparará ao meu. Ninguém tem amor maior do que o amor de uma mãe. Eu sei, pois vivi e senti na pele o que digo.





13 comentários:

  • Renata Diniz disse...

    Bom dia, Carlah! Você é uma vencedora. Meus parabéns pela sua participação. A sua história é um exemplo extraordinário. A minha mãe mora em cidade diferente da minha, sinto falta dela mais perto de mim. A sua experiência me ensina a valorizar ainda mais a minha mãe. Beijo!

  • Josiane Caetano disse...

    Realmente, imagino a falta que vc sente de sua mãe e, especialmente a falta que ela faz para a sua filha!Difícil escrever sobre este assunto, mas acredito que as suas ações não deixam de ser um reflexo dela em você,então aproveite para exercer esta "dupla" maternidade com bastante carinho!
    Bj

  • Divagações da Mamãe Tê disse...

    Carlah, lindo depoimento!

    Imagino que não deve ter sido fácil ter perdido sua mãe aos 11 anos. Antes de ser mãe a gente fica triste quando vê perdas assim, mas quando temos nossos filhos sentimos e entendemos o que é isso.
    Aprendemos a amar mais nossos pais e a entender seus cuidados com a gente...

    Meu maior medo hoje na vida é o seu: de partir e deixar minha pequena pra trás. É uma dor grande pensar assim...
    Mas não há outro jeito a não ser viver!!! E viver bem, mostrando pros filhos tudo que somos. Dando a eles todo amor aqui na terra... E deixar na lembrança e coração deles o melhor que pudemos dar..

    Tenho certeza que assim foi com você e sua mãe...

    Somente quem passa por esses momentos é que sabe...

    Também não tenho minha doce mãezinha perto de mim hoje em dia, ela também mora bem distante e é péssimo. Tudo que eu mais queria era morar perto deles pra poder visitá-los todos os dias.. Mas a vida nos leva pra outros cantos..

    Assim é a vida.. imagino que apesar da dor imensa, houve muito amadurecimento. E com certeza a vida te transformou em um mulher, esposa e mãe guerreira..

    Obrigada por sua doce participação. É sempre bem-vinda aqui.

    Beijos grandes
    Teresinha Nolasco, equipe MR.

  • ♥ Nanda ♥ disse...

    que lindo texto o tema maravilhoso
    acredite que não tinha parado pra pensar assim
    tão profundo
    dom é dom né ser mãe é ser especial
    mesmo não tendo a sua aprendeu
    a ser uma maravilhosa
    linda semana bjs

  • Mamãe Roberta Soares disse...

    Nossa Carlah que triste perder a mãe tão cedo. Mesmo assim vc se tornou uma mãe maravilhosa, com certeza a sua sempre estará contigo.
    Bjão e um forte abraço.

    http://www.matheusmeucoracao.com/

  • Carlah Ventura disse...

    Obrigado a todas pelos comentarios e principalmente a Equipe RM que me deu a oportunidade de contar um pouquinho da minha história.
    Superei sim muitas coisa na minha vida e hoje sou abençoada por ter meus filhos queridos.
    Peço a Deus qua me conserve por muitos anos para ve-los crescer.
    Bjs!!!!

    http://minhavidaintensa.blogspot.com.br

  • Genis Borges disse...

    Oi Carlah, eu imagino o seu sentimento, medo da perda após a morte de sua mãe.
    Meu pai faleceu quando eu ainda era adolescente e senti muito também e sei que muitas coisas teriam sido evitadas se ele não tivesse partido, mas hoje eu entendo que muitas coisas me fizeram mais madura, corajosa e confiante em Deus.
    Graças a Deus pela sua vida, seus filhos e que a sabedoria materna esteja sempre sobre você.
    Grande abraço, Genis

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design