Minha mãe gosta mais do meu irmão do que de mim

4 de agosto de 2013 12 comentários



Sabemos que ser mãe de mais de um não é fácil. Ter um filho, só já diz os antigos é ter nenhum, e seguindo essa linha de pensamento acabei tendo dois, um casal.

A diferença de idade deles é de 2 anos e por mais que os pais se esforcem em criá-los iguais e dar a atenção com a mesma proporção eles acham que os pais gostam mais de um do que do outro.

Na minha experiência como mãe de dois, não é bem assim. As crianças são diferentes em tudo, e  com o passar do tempo essas diferenças acabem sendo percebidas a olhos nus. As pessoas podem até dizer que gosto mais de um do que do outro, mas isso não é verdade. Meus filhos nasceram em momentos e situações diferentes de minha vida.

Quando Fernanda nasceu, a mais velha, em seu primeiro ano de vida trabalhava e sempre a tinha por perto e também minha falecida sogra me ajudava muito. E com isso não fiquei o tempo todo ao seu lado como desejava.

Depois veio as mudanças, uma separação... onde engravidei do meu segundo filho. Sozinha, acompanhada com turbilhões de pensamentos, tive que deixar o meu segundo filho com minha mãe para poder trabalhar. 

Cuidar dos dois não foi tarefa fácil pra mim.

Naquele momento deixar o meu filho com minha mãe foi o certo e o melhor que poderia ter feito. Com poucos recursos como iria cuidar de dois bebês? Desde então a minha vida foi trabalhar por eles e dar o meu melhor. Esses são momentos distintos que marcaram a minha vida e a história de meus filhos pra sempre, que mesmo que não sejam visíveis aos olhos dos outros a minha relação com meus filhos são diferentes sim. 

Sendo mãe,  percebo que tudo o que passamos e vivemos juntos influência a maneira de lidar com inúmeras situações e com as características de cada um dos meus filhos.

Não posso dizer que tenho preferência, o que tenho são dois filhos em momentos diferentes na minha vida.

Cada dia que passa, sei que eles precisam de mim e requer atenção e dedicação em proporções diferentes. Um precisa de mais ajuda do que o outro, chama mais atenção do que outro, é mais engraçado... Eu amo e me divirto com o comportamento de cada um e me identifico com atitudes semelhantes a minha. E juntos, vamos caminhando numa relação intensa, de proximidade e afinidade com cada um deles.


Toninha é autora do blog Papo de Mãe.

Papo de Mãe



* E você que acompanha essa coluna do MR, participe. Envie sua postagem para mamaesemrede@gmail.com e veja o seu relato influenciando as mamães em rede.

12 comentários:

  • Camilla disse...

    Com certeza não há como amar um mais do que o outro, há apenas formas diferentes de se expressar...lindo seu post!!

    www.reinomae.com
    www.mamaesemrede.com

  • Genis Borges disse...

    Oi Toninha, obrigada pela linda participação mais uma vez aqui no MR.

    Eu estou me preparando para o segundo filho e quero ser mãe realmente igual para os dois. Tenho lido muito sobre este assunto.

    Eu penso que a medida que os filhos vão crescendo e amadurecendo, vão entendendo algumas atitudes diferenciadas dos pais.

    Grande beijo e volte sempre!!

    Genis
    http://www.mamaesemrede.com/
    http://www.reciclandocomamamae.com/

  • Toninha Borges disse...

    Realmente Genis, atitudes diferentes temos que ter mesmo, pois um precisa ser chamado mais atenção do que outro. O que sempre evito é comparação entre eles. Meu amor não tem medida, amo-os igualmente. Vc entenderá quando estiver suas experiências com dois.

    Abraço,
    Toninha
    http://www.educar-oprimeiropasso.com/
    http://toninha-ferreira.blogspot.com.br/

  • Toninha Borges disse...

    Adorei o convite para participar aqui nesse quadro.
    Muitas coisas tem sido dita por aqui. Com a experiência de cada uma vamos crescendo e amadurendo na criação de nossos filhos.
    Obrigada Mamães em Rede por ser a colunista de hj.

    Abraço,
    Toninha
    http://www.educar-oprimeiropasso.com/
    http://toninha-ferreira.blogspot.com.br/

  • Gleysa Lopes disse...

    Sempre os filhos tem isso mesmo, minha irma vive dizendo isso, seu post disse tudo não há preferencia, são momentos diferentes e faz com que a mãe faça escolhas pensando no melhor para o seu filho!
    Linda participação!!!

    Bjs
    Gleysa
    www.demamaeursa.com

  • Leila Nassif disse...

    Eu tenho cinco filhos, que amo demais, é claro que sempre vem alguém e me diz, "vc gosta mais dela do que de mim". Mais amor é amor, é um sentimento que não tem como ser medido. Você somente aaaaaama.

  • Beatriz Bragança disse...

    Querida Toninha
    Existe um sentimento chamado ciúme.Mas,quem sou eu para tecer qualquer comentário,dado o facto de só ter uma filha?! Pesquisei e encontrei um autor -Daniel Sampaio-que procura ter «Um novo olhar sobre o relacionamento entre pais e filhos.»Diz ele:«Para melhorar o relacionamento com os seus filhos,convém aos pais promoverem uma verdadeira revolução comunicacional.» E faz algumas recomendações:
    1-analise a especificidade do seu filho.Não há dois adolescentes iguais,portanto o que resulta com um,pode não funcionar com outro;
    2-desista da ideia de que a resposta rápida pode ser a melhor solução.Por vezes é melhor esperar um pouco e voltar ao assunto,quando as cabeças estiverem menos quentes e a tempestade tiver amainado um pouco;
    3-nas brigas entre irmãos,procure não tomar partido e intervenha só em situações limite,quando a segurança de alguém estiver ameaçada.Depois,reúna com eles e estabeleça regras para o futuro;
    4-quando quiser recolher informação,faça perguntas simples e diretas,nunca questione sobre motivações profundas ou razões inconscientes. Uma das características dos adolescentes é agir em vez de pensar.»
    Não pretendo que,de um dia para o outro,ponha em prática o que este estudioso disse,mas pode sempre ir tentando.
    Educar é uma tarefa muito complicada.Eu tenho duas netas e,quando estou em casa da minha filha,aprendo muito.Observo sempre o modo como ela reage para não distinguir uma da outra e a diferença de idades é grande: a mais velha tem 11 anos e a mais nova 4.A mais nova pede ajuda à mais velha e esta prontifica-se...às vezes.Outras vezes,parte mesmo dela ajudar a irmãzinha,quando a vê em apuros.Dão-se muito bem,mas são duas meninas e a Toninha tem um casal.Será que o que se aplica a umas não se aplica a outros?!
    Vamos andando e refletindo.
    Aguardo uma visita ao meu blog-VIDA E PENSAMENTOS
    http://pegadasdeanjo.blogspot.com
    Um ótimo domingo.
    Um abraço da
    Beatriz

  • Taciane Dorneles Hermann disse...

    Adorei seu post. Linda sua história. Eu tenho duas meninas com seis anos de diferença e a mais velha me cobra muito dizendo que gosto mais da mana do que dela. Eu tento explicar que a mana por ser bebe precisa de mais atenção, mas não é por isso que eu gosto mais da mana do que dela. também precisei deixar minha filha mais velha um tempo com minha mãe para ela poder estudar. Acho que ela ficou se sentindo abandonada, mas quando ela ficar maior vai entender que era o melhor para ela. Foram só alguns meses em dois momentos diferentes, mas para uma criança é uma eternidade.

    bjos

  • Carlah Ventura disse...

    Eu amo meus dois filhos e como você também digo que não tenho preferencias mais
    dois filhos em momentos diferentes e cada um com sua necessidade de atenção.

    Carlah Ventura
    Blog: Intensa Vida

  • Carol Meoli disse...

    Linda história!!!

    Pois é, todos filhos que não são únicos, acham em certas fases da vida que a mãe ou o pai, gostam mais daquele irmão do que de você.
    Claro, isso aconteceu algumas vezes comigo quando era criança e adolescente.
    Sou a caçula da minha mãe, e a única menina. Do meu pai não sou a caçula, tenho uma irmã.
    Cada filho é um filho, são pessoas diferentes, mas o amor é o mesmo. Acredito piamente nisso!!!
    Por enquanto eu só tenho uma filha, quero ter outros filhos, e sinto que é amor demais. Não existe essa de ter mais amor por aquele ou esse filho. Acho que tem crianças que acabam precisando mais da nossa atenção, ajuda, e para o outro irmão, já vê isso como amor maior que o que a mãe sente por ele.

    ótimo post.

    Beijos

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design