Agora somos nós

20 de outubro de 2013 13 comentários



Eu sempre gostei de praticar atividade física e ter uma boa alimentação. Meus pais passaram esses bons hábitos para mim.

Quando descobri que estava grávida (através do exame de sangue, pois o de urina, da farmácia, deu negativo), cortei muitas coisas da minha alimentação. Nunca fui ligada em refrigerantes, então excluí rapidamente. Aliás, fui bem radical com as bebidas. Até o momento, quando ainda estou amamentando, só tomo água ou suco natural. Nada de sucos concentrados, de caixinha, pó, etc!!!

Os refrigerantes de cola, café, chá, chocolate possuem cafeína. Há evidências de que o alto consumo de cafeína pela mulher durante a gestação pode aumentar as chances de o bebê nascer antes do tempo, com baixo peso e maior risco de aborto, além de outras complicações. Portanto, o consumo de cafeína deve ser em doses baixas.

Não tomo café, quase não comia chocolate (e amo) e acho que tomei chá uma ou duas vezes. Outra comida que adoro e que resolvi cortar foi comida japonesa, especificamente, peixe cru. Minha médica disse que seu eu fosse num lugar confiável, poderia comer. Mas, como vamos ter certeza de que o que estamos consumindo está dentro dos padrões para uma mulher grávida? Eu não arrisquei. Só voltei a consumir depois de perguntar ao pediatra, quando o Heitor estava com 7 meses. Se pretende comer peixe cru, carne mal passada, alimentos crus sem a devida higienização, antes é melhor se informar sobre os riscos que está correndo. Um site bem legal é o Dr. Drauzio Varella.

Hidroginástica é tudo de bom. Achava que era atividade para idosos. Enganei-me completamente. Precisa ter muito fôlego. Tudo depende na intensidade com que se pratica e é um exercício bem completo. Fiz até um dia antes do Heitor nascer.

Até quando fiquei um mês na casa dos meus pais, em São José dos Campos, fui atrás de uma academia com hidroginástica e levei minha mãe comigo. Foi uma delícia. Para chegar à academia ainda tinha uma longa caminhada. Caminhada também entrou para a minha lista. Eu e meu marido fazíamos umas 2, 3 vezes por semana.

A questão é que quando engravidamos, se fizemos essa escolha de carregar outra vida dentro de nós, temos que ter responsabilidade e não pensar só no que queremos, nas nossas vontades. Meu objetivo foi esse e em primeiro lugar estava o meu filho. E gente, quando temos o amor dentro de nós, fica fácil abrir mão de certas coisas.



“Ser Mãe é assumir de Deus o dom da criação, da doação e do amor incondicional. Ser mãe é encarnar a divindade na Terra”.  
(Barbosa Filho)

                                                                                           
Débora é autora do blog Muadiê



* E você que acompanha essa coluna do MR, participe. Envie sua postagem para mamaesemrede@gmail.com e veja o seu relato influenciando as mamães em rede.


13 comentários:

  • Genis Borges disse...

    Quando estamos grávidas cuidados muito mais de nós, pelo menos comigo foi assim...rsrs

    Abraços carinhosos, Genis e JM
    http://www.reciclandocomamamae.com
    http://umdivapara3.blogspot.com.br/

  • Divagações da Mamãe Tê disse...

    Débora, é isso mesmo que você falou, "quando temos o amor dentro de nós, fica fácil abrir mão de certas coisas" . Fácil e necessário. Carregamos o amor filho e o amor próprio, pois para uma mãe voltar ao seu peso não é fácil, e temos que ter muito amor por nós para nos preservarmos também. Bem como de uma diabetes gestacional.

    Você teve uma maravilhosa consciência. Uma cabeça aberta, disposta a mudanças, vai longe.

    Parabéns. Beijos grandes a você e Heitor. Vou la te visitar.

    Teresinha Nolasco

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design