Aprendendo a conhecer o dinheiro e a valorizar o seu valor

15 de dezembro de 2013 20 comentários


Não é “valorizar o dinheiro”, mas "valorizar a forma de gastar o dinheiro”.
Valorizar o trabalho para ganhar o dinheiro e não apenas sair gastando, "a torto e a direito"...


E pensando dessa forma, podemos começar a ensinar desde pequenos, principalmente quando o interesse pela brincadeira parte deles mesmo, da criança.

Essa brincadeira é interessante a partir dos 3 anos (36 meses), um pouco menos, ou um pouco mais, depende da criança, dos seus interesses pelas brincadeiras e brinquedos.

Aqui em casa a gente brinca de "comprar brinquedos", comprar e pagar, usar dinheirinho de brinquedo, desde que meu filho tinha uns 2 anos e meio de idade.
Nós brincamos de comprar e vender os próprios brinquedos do meu filho.

E como podemos despertar o interesse por conhecer as cédulas, o valor de cada uma e o seu valor na hora de gastar? Brincando mesmo.

Comprei uma cartela de “dinheirinho de papel”, para brincar aqui em casa. Assim como esse. Mas tem banca de jornal que já vende com as cédulas atuais, que é sem a nota de 1 Real e com as cédulas novas de 10, 20, 50 e 100 Reais.


Mas antes de começar a brincar, eu separo uma nota de cada cédula e coloco em cima da mesinha de brinquedo do meu filho. E depois juntos, vamos olhando nota por nota, seu número, cor, bicho e depois colocamos em cima da nota correspondente. É uma forma de visualmente aprender o valor de cada cédula de dinheiro. Não coloquei o vídeo, para não carregar muito, mas coloquei a foto do dinheiro separadinho na mesa.


Depois de separar as cédulas por valor, eu sempre reforço que os “presentes e brinquedos” que custam notas de Cem Reais e Cinqüenta Reais, são os mais caros, e às vezes o papai e a mamãe não tem para comprar.

Mesmo que esse "não seja o caso", fazendo isso a criança começa a entender esse processo de: "trabalhar para receber", "saber economizar", "saber fazer bom uso do dinheiro" e futuramente da mesada (se for o caso).

Faça isso ai na sua casa também. Assim você vai ajudar seu filho (a) a ter: paciência, a dar valor aos presentes quando ele ganha, a saber esperar e a entender que “nem todas as pessoas” estão disponíveis o tempo todo, para atender seus desejos e vontades, etc.

Ensinar o filho que o “mundo” não está à disposição dele ou dela, é um bem que você fará para o próprio filho (a). Com isso, a tendência é ter um filho (a) com menos frustrações e ainda terá a chance de criar um ser humano mais generoso, que sabe esperar, dividir.
(Sei-la, pelo menos eu estou tentando aqui em casa...)

Meu filho pega o laptop dele, de brinquedo. Espalhamos os brinquedos, no sofá, no chão e começamos a brincar. Porque a brincadeira aqui em casa é ir na "loja de brinquedos".


Meu filho vende e compra, depois paga e recebe tudo junto. (risos).


Cuidado com as regras muito rígidas para crianças muito pequenas. Vai brincando espontaneamente, que aos poucos as crianças vão percebendo como tudo funciona. 

Além de brincar de "vender e comprar" mostre o valor das cédulas. Mostre que as notas de Dois e Cinco Reais são os valores mais baixos. Depois vem a nota de Dez e Vinte Reais. Simule situações cotidianas, ensinando durante a brincadeira, a criança ter essa percepção do que é “caro ou barato”. Mostrando que quando usamos as notas de Cinqüenta e Cem Reais, isso quer dizer caro ou muito caro.

Isso não é uma aula, curso, nada disso. Então não leve tudo isso muito a sério, porém não deixe de comentar as situações, tipo assim:
Hoje não vou levar “tal coisa”, porque eu preciso usar “tal nota” e isso é muito caro. Só dá para comprar quando o papai ou a mamãe receber.
Hoje eu vou comprar só isso, porque tenho só isso de dinheiro...e mostra a nota para a criança.
Hoje eu vou levar esse brinquedo (ou esse produto) que é mais caro, porque o papai (ou a mamãe) recebeu, e hoje dá para levar. E mostre a cédula e diga o valor.


Aqui em casa é pura diversão essa brincadeira. Pegamos bichinhos de pelúcia para ser meu bebezinho. Brincamos de comprar “comida e brinquedo” para o bebê, que são os bichinhos de pelúcia. A criatividade vai longe, aqui em casa. E brincando, meu filho vai aprendendo “a viver e ver”, como a vida é de verdade.

“Contos e fantasias” são excelentes para sonhar e brincar, mas viver o cotidiano brincando, também é uma das brincadeiras preferidas das crianças.

Elas adoram fazer papéis de gente grande. Eu mesma gostava muito de brincar de professora, de supermercado, etc. Existem também as "caixas registradoras", que deixam a brincadeira ainda mais personalizada.

Bom, essa foi mais uma dica de brincadeira aqui de casa e da “Mãe Sem Fronteiras”.

Lá no Facebook, tem fotos e dicas de brincadeiras em dias de calor e dias de chuva e frio, que não dá para sair de casa...

Beijinhos,
Espero que tenham gostado da dica.




E para finalizar, deixo a foto do meu filho fazendo pose de "dono da loja de brinquedo". (Tenho vontade de apertar essas bochechas...risos).




Juliana é autora do blog Mãe sem Fronteiras.

Mãe sem fronteiras



* E você que acompanha essa coluna do MR, participe. Envie sua postagem para mamaesemrede@gmail.com e veja o seu relato influenciando as mamães em rede.


20 comentários:

  • Genis Borges disse...

    Oi Juliana, obrigada pela participação aqui no blog. Seu post é de suma importância para nos conscientizar que é de pequeno que se começa os grandes ensinamentos com grandes aprendizados.
    Grande beijo e volte sempre!
    Genis

  • Juliana Pelizzari Rossini disse...

    Eu que agradeço Genis.
    Um prazer estar aqui com você e seus seguidores....uma honra para mim...:)
    Acho que não tem nada mais interessante para a criança, do que aprender brincando...
    Por isso pensei em compartilhar essa experiência, que é uma das brincadeiras preferida do meu filho...
    Espero voltar outras vez sim...
    Obrigada.
    Beijos,
    Ju.

  • Juliana Pelizzari Rossini disse...

    Que bom que você gostou Carlah, e deixou seu recadinho aqui para mim.
    Meu filho vai ganhar da avó paterna, uma caixa registradora de natal, e ai vamos nos divertir ainda mais...rs
    Ensinar os filhos, mesmo que brincando, são quando elas mais aprendem.
    Beijos,
    Ju.

  • Beatriz Bragança disse...

    Minha querida
    Parabéns pela ideia e pela forma como educa o seu filho. Diz um provérbio português:De pequenino é que se torce o pepino,ou seja,desde pequenos,devemos ensinar aos nossos filhos o valor do dinheiro e das coisas que compramos com ele.
    Beijinhos
    Beatriz

  • Cris Philene disse...

    Simplesmente adorei!
    Ainda não ensinei ao meu filho o valor de dinheiro, achei sua dica de brincadeira maravilhosa! Meu filhote tem 2 anos e meio... então já podemos começar a aprender e brincar assim tb.
    bjss

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design