Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é...

16 de julho de 2014 8 comentários
Olá mamães...

Hoje venho falar sobre auto estima baixa. Conheço muitas pessoas, e principalmente mulheres que sofrem desse mal, e realmente é muito triste.
Quantas vez nos sentimos mal em saber que não estamos adequadas a certas situações ou ambientes, nos sentimos gorda, mal vestidas e deslocadas. E assim, a auto estima vai parar lá nas cucuías.
Escutamos algo de pessoas que gostamos e admiramos que deixam a gente se sentindo um lixo, uma droga, um nada!
Mas, nem tudo está perdido, chega uma hora que temos que reagir e ver que somos sim mulheres, pessoas especiais e que temos nossos valores, emoções e sentimentos...
Sofremos por ter alguns complexos, as vezes por achar que temos algum defeitinho bobo, que isso é bem típico de mulher e todas nós sabemos que isso funciona bem assim. 
Toda mulher tem direito de ser linda do jeito que quiser, sendo o que quer, e vestindo o que quiser também.
Sem seguir regras da sociedade e muito menos a moda. 
Então, minhas queridas, sejam livres para pensar e fazer o que bem entenderem.
Não deixem as pessoas te ofenderem, de colocarem pra baixo, te abusarem, te fazerem chorar, e achar realmente que vocês são isso que eles falam. 
"Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é" e você é especial, você é linda, você é inteligente e lá no fundo você sabe disso. Então, pare de ser boba, e acorde MENINA!!!

Olhe no espelho nos fundos dos seus olhos e veja quem você é, se arrume, passe uma maquiagem e saia desse casulo, voe para a vida de alegria e seja livre!!!

SE AME!!!



Beijinhos



8 comentários:

  • Juliana Pelizzari Rossini disse...

    Adorei Carol.
    As vezes nos sentimento mal, por casa dos outros e dos comentários maldosos dos outros...
    Temos que ser linda e livre, do jeito que a gente se sente bem...
    Adorei o post.
    Bjs
    Ju
    Mãe Sem Fronteiras.

  • Opi Matoaka disse...

    Concordo quando você diz que muitas vezes deixamos o astral baixar por nos preocuparmos com o que os outros pensam. Sofro grande pressão da família para ser diferente do que sou, mesmo sendo mãe dedicada, participativa, inclusive financeiramente, sou diferente porque evito dar alimentos industrializados para a minha filha, porque reduzi meu ritmo de trabalho para me dedicar mais à minha pequena, porque deixei meu cabelo encaracolar, porque não compro marcas caras para vestir a minha filha (e faço isso para não ficar devendo no fim do mês).
    Mas preciso me aceitar acima de qualquer coisa e aprender a não dar ouvidos à opiniões alheias. Se pararmos para pensar, as mulheres em geral são bicho-forte. Precisamos levantar a cabeça, bater no peito e seguir adiante com nossas convicções.
    Só mais uma coisa: Essa foto parece saída de propaganda de uma revista feminina. Temos que lembrar que quando nos olhamos no espelho, nem sempre deparamos com o modelo de beleza europeu. Diversos moldes de corpo, diversos cabelos, sorrisos e olhares devem ser valorizados em um país multiracial, multicolorido e lindo, de mulheres fortes, determinadas e vencedoras como este que vivemos.
    Abraço, Opi.

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design