Acidentes Domésticos

29 de novembro de 2012 28 comentários
Imagem retirada daqui.
 
Infelizmente, os acidentes domésticos são extremamente comuns. Por mais que os pais tomem todos os cuidados, eles podem acontecer. A melhor alternativa é sempre a prevenção, a informação.
 
Sempre associamos a nossa casa a um ambiente seguro, tranquilo, o famoso “lar doce lar”. Porém, de cada 10 acidentes, 4 ocorrem dentro de casa. A principal causa de morte entre 1 e 14 anos está associada a acidentes como: quedas, queimaduras, afogamentos e sufocamentos. “Da cozinha à lavandeira, nenhuma parte está livre de acidentes”, diz o pediatra Wilson Maciel, um dos organizadores do livro Crianças e Adolescentes Seguros (Publifolha), da Sociedade Brasileira de Pediatria.
 
Uma tomada que não esta protegida, um piso molhado, um balde de água, um tapete sem antiderrapante, uma janela sem rede de proteção, soleiras das portas não niveladas, remédios, produtos de limpeza, entre milhares de outros... tudo comum, tudo dentro de casa. Segue dicas, dadas pelo site Bebê Abril, para evitar alguns acidentes:
 
* No quarto
 
O quarto do bebê deve ser um lugar absolutamente seguro, sem nada que possa machucar. Lembre-se de diminuir a altura do berço conforme a criança cresce – em geral eles têm três níveis e, quanto maior a criança, mais fundo deve ser o berço para que ela não pule ou caia.
 
* No banheiro
 
As crianças são muito rápidas. Alguns segundos de distração são o suficiente para causar um acidente que pode ser fatal. Por isso, o melhor ainda é prevenir. Antes de começar a trocar o bebê ou dar banho, tenha tudo ao alcance das mãos. Nunca deixe a criança sozinha em cima de trocadores e banheiras, nem por um segundo. E, quando ela já for grande o suficiente para tomar banho de chuveiro, coloque um tapete de borracha próprio para boxes. Os azulejos molhados se tornam extremamente escorregadios e a criança pequena, muitas vezes, não tem coordenação nem equilíbrio apurados para evitar a queda.
 
* Nas tomadas elétricas
 
Coloque proteção em todas as tomadas. São fáceis de encontrar e evitam graves acidentes. As crianças não têm discernimento para saber o que machuca, portanto você pode dizer para ela não colocar o dedinho na tomada, mas isso não vai impedir que ela tente mesmo assim.
 
* Na cozinha
 
A pediatra Deborah Malta, coordenadora do Departamento de Análise de Situação de Saúde do Ministério, salienta que “entre as principais causas de queimaduras em crianças estão as provocadas por contato com substâncias quentes (líquidos, alimentos e água quente). Em seguida, as queimaduras causadas por fogo ou chama e objetos quentes”. Portanto, mantenha a criança longe da cozinha – vale usar grades para impedir a passagem – e, caso isso não seja possível, não beba substâncias quentes com bebês no colo, não deixe o pequeno chegar perto do forno e mantenha o cabo das panelas virado para dentro do fogão para impedir que mãozinhas curiosas puxem recipientes ferventes.
 
* Na lavanderia
 
Produtos de limpeza devem ser mantidos em armários trancados. Além disso, mantenha-os em suas embalagens originais. Colocá-los em garrafas de refrigerante, por exemplo, pode aumentar a curiosidade da criança.
 
* Na piscina
 
Mantenha a piscina inacessível para as crianças. Coloque grades de proteção e oriente o pequeno sobre o perigo. Lembre-se de que as capas sobre a água não impedem que a criança caia e se afogue.
 
* Janelas e escadas
 
Use telas de proteção em todas as janelas. Mesmo as crianças bem pequenas são capazes de empurrar uma cadeira para perto da janela e cair. Se a sua casa tiver escadas, invista em grades de proteção porque uma queda pode ser grave.
 
* Medicamentos
 
Nunca se refira a um medicamento como doce, pois isso pode levar a criança a pensar que não é perigoso ou que é agradável de comer. “Como as crianças tendem a imitar os adultos, evite tomá-los na frente delas”, alerta a ONG Criança Segura.
 
-------------------------------------------------------------------
 
Machucados são frequentes em crianças. Elas tropeçam, batem a cabeça, ralam o joelho. De acordo com o pediatra Luiz Carlos Carvalho das Neves, “elas se machucam mais quando começam a se movimentar sozinhas, ou seja, no período que aprendem a engatinhar e caminhar”. Isso não quer dizer que os bebês estejam a salvo. E quedas nessa fase podem significar ferimentos graves: “Muitas vezes, os adultos acham que o bebê é pequeno demais para se mexer e o coloca deitado na cama sem uma barreira de proteção”, completa Neves. O tipo de acidente, no entanto, muda de acordo com a idade dos pequenos.
 
-------------------------------------------------------------------
 
“Com 1 aninho, o bebê já sabe o que é não. Se os pais explicaram que não pode colocar o dedo na tomada, por exemplo, ele sabe que não pode, mas isso não impede que ele tente mesmo assim”, alerta a pediatra Márcia Sanae Kodaira, de São Paulo. “Por volta dos 4 ou 5 anos, as crianças começam a ter discernimento do que pode machucar ou não, mas cabe aos pais orientar”, completa Luiz Carlos Carvalho das Neves, pediatra do Hospital Beneficência Portuguesa, de São Paulo. Portanto, vale lembrar: o melhor é sempre prevenir, orientar e não deixar a criança sem vigilância.
 
-------------------------------------------------------------------
 
DICA: Tenha sempre a mão telefones de emergência, pediatras e hospitais próximos.
 
 
 

28 comentários:

  • Genis Borges disse...

    Oi minha querida, faz uma semana que minha amiga perdeu o filho, pois o mesmo caiu da sacadinha da casa. Ainda estamos em choque... Sabe aquela coisa de achar que a criança nunca vai em tal lugar? Então... esse é o maior erro dos pais, pois crianças são imprevisíveis.
    A questão de esquecer criança no carro, tb tem aumentado...
    Excelente post e ótimas dicas.
    Bj grande, Genis

  • Carol Meoli disse...

    É Paulinha, nós mamães sabemos que criança em casa é um perigo só... o máximo de atenção e cuidado ainda são pouco.
    Acidentes acontecem realmente, por isso temos que ficar muito atentas e ver onde existe perigo para nossos pequenos em casa. As coisas que menos imaginamos viram armas fatais e assim podendo acontecer acidentes irreversíveis.
    Post maravilhoso amiga!!!

    Beijos

  • Jackie Graça disse...

    Olha eu vou ser sincera, escuto várias vezes " deixa o menino", mas eu nem ligo, onde meu filho está eu estou ou alguém da família, eu nunca consigo deixar meu filho em um cômodo sozinho, quando eu vejo já estou atrás, mesmo que o lugar seja "seguro", a gente nunca sabe o que vai passar na cabeça da criança então meio que eu vivo uma maratona com o Davi, fico atrás dele o tempo todo, deixo ele fazer sim as aprontações dele, mas sob meus olhos, assim posso evitar de algo mais sério acontecer. bjusssssssssssssssssss e ótimo post.

  • Camilla disse...

    Gente eu morro de medo, esses dias o Arthur caiu da minha cama, nunca mais ele vai ficar sozinho la, e eu já comprei a grade de porta p fechar a cozinha, que não é lugar de criança...super post..bjss

  • Ivna Pinna disse...

    Ah Paula, eu sempre acho que prevenir é o melhor remédio! Aqui sempre tentei prestar atenção ao máximo. E tive sorte, pq o Enry não foi daqueles bebes que tem atração por perigo sabe?! rsrsrsrs

    Boas dicas! Cuidado não faz mal a ninguém!

    Beijos

  • Paula Martinelli, a Mãe da Catarina. disse...

    É interessante que, ás vezes, nós estamos no mesmo ambiente que a criança e não conseguimos evitar um acidente... no pior machucado da Catarina eu estava bem próximo... não deu tempo de evitar. =/
    Graças a Deus não foi nada muito grave!
    Beijos,
    Paula Martinelli
    www.minhamaternidade.com

  • Caroline Carvalho disse...

    Dicas incríveis, inclusive algumas pequenas coisas que nos passam desapercebidos, mas que quando somos lembrados podemos aproveitar e repensar o que deve ser feito.
    Como sempre, Paula escrevendo muito bem, adoro.
    Beijos

  • Cristiane Lima disse...

    Amei as dicas... Algumas já conhecia e aplicava outras passaram desapercebidas, mas vou por em prática.
    As crianças são imprevisíveis mesmo, aqui em casa o Joseph só quer saber de subir nos móveis... ultimamente não temos como deixa-lo sozinho nem por um instante, não tem vídeo, brinquedo q o detenha, ele quer subir, escalar... e os tombos, meu Deus q sustos, nem tudo conseguimos evitar, mas graças a Deus q são de pequenas alturas, bjss
    http://cphilene.wordpress.com

  • Brenda Kayene disse...

    Adorei as dicas!! Dicas simples que por serem simples, nos esquecemos e passam despercebidas. Tenho que anotar tudo que logo terei um engatinhador pela casa rs

    Beijos!!

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design