Bebê, ainda dentro do útero - parte 01

12 de novembro de 2012 24 comentários
Somente uma mãe sabe a emoção que é gerar um filho. Ter uma pequena semente em seu ventre, crescendo, se transformando em um novo ser humano. Isso nos faz sentir mais próximos de Deus e começamos a acreditar em milagre, pois somente um milagre explica essa nova vida, ali, dentro de nós.

Como tudo acontece?
Bom, como tudo acontece é de conhecimento de todos. O que muitos não sabem é o que acontece logo que ocorre a união do óvulo com o espermatozoide.






Aí a mágica acontece!

No início, ocorre uma explosão,  digo explosão porque é bem isso que acontece. Óvulo e espermatozoide tem seus núcleos fundidos. Cada parte doa seus genes para formação de um único e novo ser humano. É, de fato, a consolidação de um amor.



Primeira e Segunda semanas

Após a fecundação o fruto dessa união recebe o nome de "ovo ou zigoto", pois ainda é um aglomerado de células, se dividindo loucamente e será chamado assim até a segunda semana.

 O primeiro mês é muito agitado, o desenvolvimento é acelerado, após 6 dias ele já está bem diferente, ainda não possui feições de um bebê, mas caminha para tal.

Até então o embrião não havia se fixado à parede uterina.

Esse corpinho em amarelo é o bebê se desenvolvendo

              

Terceira a Quarta semanas

Ainda não é possível, até a  terceira semana, detectar a gravidez, visto que o embrião ainda não se fixou à parede uterina.  Possivelmente, os testes darão negativo. O hormônio hcg só passa a ser excretado quando ocorre a fixação, aí sim, o corpo receberá a informação para parar de liberar os óvulos.
A partir desse momento os testes serão positivos.

O embrião, agora fixado, passa a se alimentar pelo cordão umbilical e a se desenvolver.

Com 4 semanas o bebê tem uma aparência muito diferente do que se pode imaginar. Lembrando que cada bebê se desenvolve de um jeito e essas informações são apenas comparativas.

Muito provável que na ecografia não seja possível a visualização do embrião, pois ainda é muito  pequeno.  Não há motivos para desespero, isso aconteceu comigo, meu brotinho não apareceu nas primeiras semanas e tive que retornar na sétima semana.

Sei que a ansiedade de ver seu bebê é grande, mas no primeiro mês ele ainda não vai se parecer com um bebê, vai se parecer com um tronco de árvore.


Seu coraçãozinho ainda é primitivo, mas bate super rápido, a vida se desenvolve.

Acompanhe as próximas postagens sobre o assunto.


Referência bibliográfica:
Embriologia geral.http://www.forp.usp.br/mef/embriologia/geral.htm
Prof. Cíntia Schneider. Embriologia e genética. http://www.sogab.com.br/apostiladeembriologiaegenetica.pdf


   

Beijos

24 comentários:

  • Renata Diniz disse...

    Salua! Para começar bem o dia e a semana, esse post vem para emocionar o coração de uma mãe. É o milagre da vida acontecendo de novo quando faz reviver experiências marcantes como a gravidez. Enriquecedor, seu post. Beijos!

  • Vivi * Isaac disse...

    Nossa que lindo Salua,amei o post. Só quem é mãe sabe a emoção de gerar uma vida... Emocionante. Vou aguardar as próximas. Tenha uma linda semana. Bjs
    Vivi e Isaac

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design