Dia da Homeopatia

21 de novembro de 2012 27 comentários




Hoje é o dia da Homeopatia, por esse  motivo vamos falar um pouco sobre o assunto.
Falar sobre a Homeopatia foi uma escolha bem particular pois tenho boas experiências com esse tipo de tratamento, a intenção do post de hoje é esclarecer um pouco sobre o assunto e passar para vocês a minha experiência pessoal.

O Tratamento Homeopático entrou em nossas vidas ( da minha família) quando o Davi tinha 10 meses. Após uma bronquiolite, pneumonia e diversas gripes que o Davi teve dos 05 aos 10 meses, eu já estava cansada do médico dele me dizer que ele provavelmente era alérgico á mudança de tempo, mas que antes de 1 ano ele não faria nada além de inalação com soro, por que não poderia medica-lo adequadamente antes de 1 ano e nem fazer os testes de alergia antes de 02 anos ( pois os resultados não seriam confiáveis).

Foi aí que me lembrei da Homeopatia e fui pesquisar se ele já tinha idade para ser tratado, o que me surpreendeu era que descobri que ele poderia ser tratado desde que nasceu e provavelmente não teria passado tudo que passou, muito menos a parte das cólicas, pois também tem tratamento para isso. Enfim, e lá fomos nós em uma Homeopata super indicada. 

A consulta por si só já foi diferenciada, ela quis mesmo saber de tudo sobre o meu filho, inclusive como foi a minha gravidez, e ia anotando tudo ( a mão), quando comecei a contar que ele estava tendo crises de tosse, e expliquei como eram ela me olhou e disse , “ele é alérgico e a tosse começa as duas da manhã?”, fiquei pasma, era o horário exato em que meus pesadelos começavam, ele tossia tanto que muitas vezes chegou a vomitar. E Começamos o tratamento, não foi do dia para noite que vimos o resultado mas foi mais rápido do que eu esperava, e qualquer alteração nele eu ligava e ela prontamente me atendia.

Muitas pessoas me perguntavam se realmente funcionava, outras me diziam que era besteira, dinheiro jogado fora ( a Homeopata era particular), algumas vezes eu até fraquejava em acreditar que tudo daria certo só com a homeopatia até que um dia ele realmente ficou com muita tosse e eu corri pro P.S  com ele, a médica mal olhou a cara do meu filho e pediu um raio-x já que o Davi já havia tido uma pneumonia era melhor não arriscar, então ela passou antibiótico pra ele e me disse que teria que mudar o antibiótico por que ele já havia tomando tanto que o que ele tomava já não fazia efeito. Eu liguei pra homeopata contando o que houve e que eu daria o antibiótico ao Davi e ela me disse que era pra eu ir naquela mesma hora ao consultório dela, que queria vê-lo, e lá fomos nós. Ela mandou não dar o remédio e me passou outros 02 remédios homeopáticos que eu teria que dar a cada 10 minutos para ele até o dia seguinte, eu fiquei com medo mas segui o que ela me orientou e no dia seguinte o Davi já tava bem melhor, dormiu a noite muito bem e não precisou realmente do antibiótico. A partir daí minhas dúvidas sobre a eficácia da homeopatia sumiram, além de sentir que a médica era muito mais humana, ela inclusive me deixou o telefone da casa e celular particular para que eu ligasse pra ela no dia do aniversário dele, pois ela disse que os bebês costumavam ficar enjoadinhos no dia da festa , então queria saber como estava ele.

Além dessas experiências, eu recorri a ela todas as vezes que ele teve faringite por ficar gritando, ele ficou bem mais resistente ao pegar friagem e coisas assim, o Davi após essa fase se tornou outro bebê. Ainda tem as gripinhas, viroses e tudo como uma criança normal mas minha forma de recorrer para ajudar a melhorar agride bem menos o corpo dele do que os antibióticos que ele tomou tanto. A fórmula é feita de forma individual e para bebês é em etanol a 0,5% então NUNCA dê ao seu bebê a formula de outro bebê e muito menos de um adulto.

Agora vamos falar da homeopatia em si. Abaixo seguem partes de entrevistas e depoimentos que colhi na internet e suas fontes.

O que a Homeopatia:

Homeopatia é a medicina dos “semelhantes”.  O nome quer dizer homoios = semelhante e pathos = sofrimento, ou seja, é a medicina em que o remédio é semelhante ao próprio sofrimento, à própria dor. 
Segundo ela não há nada na natureza que possa prejudicar, que não possa ser também usado para curar aquilo que ele mesmo causou.  Ou seja, a droga que provoca e cura as doenças são as mesmas. 
Por exemplo, um remédio muito conhecido é beladona, usado para a febre.  Quando uma pessoa se intoxica por beladona também apresenta os mesmos sintomas desta febre – uma pele ardente, olhos brilhantes, pupilas dilatadas, garganta seca e dolorida, uma excitação que pode chegar até mesmo ao delírio.  Portanto uma pessoa com esses sintomas, se tomar a beladona na formulação homeopática verá esses sintomas curados.

Fonte: AQUI

(Obs: o Davi toma muita Beladona e uma curiosidade, as Italianas tomavam a Beladona para ficar com as bochechas coradas devido a febre que ela causava e por isso ela tem esse nome.)


A homeopatia não trata a doença, mas a pessoa doente.
O indivíduo é muito mais importante do que a doença que ele tem.  O que mais importa ao médico homeopata são os sintomas individuais.  Alguns sintomas são comuns em todos os casos de doenças de pulmão, ou diarréia, ou febre.  E serve apenas para classificar essa doença.  Mas não são neles que o homeopata irá se basear.  São nos sintomas estranhos e individuais e peculiar a um certo doente com problema de pulmão ou disenteria ou qualquer outra moléstia.

Enquanto a alopatia estuda as doenças e as descreve cuidadosa e minuciosamente, firmando-se principalmente no diagnóstico e no prognóstico, a homeopatia está mais preocupada com o doente e com as transformações que ele sente, com os sintomas que normalmente aparecem muito antes da doença se instalar.  Por isso Hahnemann (Os princípios homeopáticos foram determinados por Samuel Hahnemann no final do século XVIII) no seu opúsculo afirma: “tratar eficientemente de doenças, mesmo que elas nunca anteriormente tivessem sido observadas”.

Fonte:AQUI

O que a o tratamento Homeopático faz e no que consiste?

Utilizando remédios naturais destinados a aumentar as capacidades curativas que o organismo possui, a Homeopatia trata a pessoa dentro da sua globalidade.
A doença é concebida como um desequilíbrio interno e os homeopatas se esforçam para resolver os problemas subjacentes sem atacar unicamente os sintomas.
Com este objetivo, eles utilizam remédios específicos, fortemente diluídos que, quando absorvidos de uma forma não diluída, produzirão numa pessoa sã os sintomas de uma determinada doença.
Segundo os Homeopatas, quanto mais os efeitos de uma substância se aproximam dos sintomas do paciente, mais suas virtudes terapêuticas são importantes na cura do paciente ("lei da semelhança").
Ao mesmo tempo, quanto mais uma substância é diluída, maior será sua eficácia. Assim, os remédios são preparados segundo regras estritas de diluição visando reforçar o seu poder.



Homeopatia Pediátrica:
Segundo matéria do Dr. Moises Chencinski, no site do guia do bebê, toda criança que adoece pode apresentar falta de apetite, alteração de humor, febre, vômito  diarréia, independente de que doença estejamos falando (reação global inespecífica da criança doente). Com o tempo, pude observar, na minha experiência profissional, que isso acontece não só em suas doenças físicas, mas também nas de fundo emocional.
Aí, o homeopata pode ser um especialista de grande valia para acompanhar seu filho neste tumultuado, mas maravilhoso período de sua vida. A homeopatia é uma especialidade médica que busca conhecer e tratar o organismo do indivíduo como um todo, de forma suave, gradual e definitiva, sempre levando em conta as características peculiares de cada um.
Prevenir é melhor que remediar. Pediatria e homeopatia. Esta é uma ótima parceria que ajuda cada criança a crescer e se desenvolver com todo o seu potencial de forma saudável, dentro do seu ritmo próprio, respeitando sua individualidade, sua capacidade e suas limitações.

Pelas razões acima e por ser um tratamento menos agressivo eu uso, abuso e recomendo esse tipo de tratamento para bebês, inclusive tenho uma conhecida que se trata com a homeopata do Davi desde que era bebê e hoje ela tem mais de 20 anos.

Beijos e espero ajudar muito com esse post.


27 comentários:

  • Cozinha de Mulher disse...

    Bom dia Jackeline... eu também aprovo por demais esse tratamento com remédios homeopáticos.. tive uma experiência muito boa com minha filha mais velha..
    Ela desde pequenininha tem problemas de amígdalas e adenoide.. e como tem alergia a penicilina sempre que dava crises e tudo inchava ela tinha que ficar internada e pra mim era uma tristeza, porque ver um filho internado é tudo de triste né?

    Então um dia quando ela tinha 04 anos teve uma crise muito forte e por sorte no Hospital Universitário de Brasília fomos atendidos por uma doutora maravilhosa que passou uma medicação homeopática e várias outras dicas naturais de como melhorar a saúde da minha princesa..
    Hoje ela está com 16 anos e nunca mais teve crises acredita?

    Adorei seu post..
    Um beijo e desculpa ter me alongado tanto srrs

  • Jackie Graça disse...

    Bom dia!!! Primeiro obrigada pelo comentário. E é muito bom saber né que tem outras maneiras de tratar nossos filhos, o meu tomou tanto antibiótico que nem reagia mais a eles, e ele só tem 02 anos. Mas depois da homeopatia melhorou muito e eu sou alérgica a penicilina também, ele não, mas eu tenho que tomar esses cuidados também. bjusssssss

  • Carol Meoli disse...

    Oi Jack, adorei esse post e me tirou muitas dúvidas sobre a homeopatia. A Babi tem prisão de ventre e apenas com uma dieta balanceada com frutas (que por sinal ela ama, não adianta), ela teve que puxar isso de mim...
    Obrigada por esclarecer...

    Beijos

  • Renata Diniz disse...

    Jackie! Eu ainda não tive experiência com a Homeopatia. Porém, conheço pessoas, que assim como vocês, tiveram sucesso no tratamento. É bom ter mais essa alternativa. Adorei a ideia. Beijos!

  • Jackie Graça disse...

    Carol, vale a pena tentar, como diz no post a Homeopatia trata o doente, então provavelmente vão passar outros medicamentos para tratar a causa emocional disso também. Não só diretamente a prisão de ventre bjussssssssssss

  • Anne Lieri disse...

    Jackie,ficou bem esclarecedor o seu post!Eu tratei minha filha com homeopatia tb quando ela teve uma febre que não passava aos 4 meses.Fui numa homeopata indicada e ela é que cuidou da minha filha até crescer!Só a homeopatia resolvia!Gostei de seu texto e me identifiquei tb!bjs,

  • Ivna Pinna disse...

    Oi Jackie, sabe que não conheço muito? Nunca levei o Enry em um homeopata, mas acho que se precisar, levarei sim. O negócio é sou muito imediatista, e fico pensando que os remédios alopáticos agem mais rápido (e sei que fazem mal mais rápido tbm!)

    Na próxima, certeza que irei lembrar esse texto!

    Beijos

  • Jackie Graça disse...

    Querida lembra sim, e outra coisa, como eu contei a homeopatia fez a diferença de um dia pro outro, entre o Davi tomar ou não antibióticos. Claro que medicar a cada 10 min é terrível, mas valeu a pena. Então nem sempre é a tão longo prazo, vai depender da urgência do caso também. Bjusss e Obrigada!

  • Deborah Gebran disse...

    Jackie, seu post foi muito esclarecedor... Estou ensaiando para levar Marinah ao homeopata... Ela tem muita otite... Mas sempre fico com receio, com dúvidas do tratamento, agora acho que me senti mais confiante para arriscar.
    Muito obrigada.
    Bjo

  • Paula Martinelli, a Mãe da Catarina. disse...

    Eu e Catarina usamose aprovamos!!!! Minha mãe sempre usou comigo e com o meu irmão. Sempre foi tranquilo! Tomamos pouquíssimos remédios.
    Com a Catarina eu comecei a usar com 1 semana de vida para prevenir as cólicas. É divino!!! Nunca tive problemas!!! Super recomendo!
    Parabéns pelo Post!!!!
    Beijos
    Paula Martinelli
    www.minhamaternidade.com

  • Genis Borges disse...

    Amiga, apoio quem usa, mas só usamos aqui para a alergia...
    Nossa pediatra é do tipo antigo, usa medicamentos "tradicionais"...
    Ótimo vc ter explicado um pouco mais sobre o assunto.
    Bjussssssss

  • Paulo - SP - Pirituba disse...

    Olá Jackeline. Estava lendo seu blog sobre homeopatia e fiquei muito interessado. Meu filho tem 2 anos, o nome dele é Gustavo, já teve inúmeras crises de Bronquiolite, já ficou internado, e na mesma proporção já tomou dezenas de remédios e já foi em muitos médicos. Não sei mais o que fazer. Sempre tive vontade de levar num homeopata, mas não conheço nenhum indicado. Essa homeopata que você comentou, é de São Paulo? Se puder me ajudar, ficarei muito grato mesmo.

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design