Mãe, conta a estória da Mariana que...

24 de março de 2013 14 comentários



Bendita mania que muitos de nós temos em fazer comparação quando temos filhos pequenos. Primeiro a gente compara peso e altura, depois se mama igual, dorme igual e se desenvolve igual. A criança cresce um pouco e já começamos a descarregar sobre ela que o amiguinho come direitinho, que o outro dorme cedo, que aquele não dá chilique e é bonzinho. E a criança sabe lá o que pensa disso tudo e fica só observando pronta para a qualquer momento desmistificar a gente.

Minha mãe dizia que quando eu era pequena e parava pra ouvir alguma estória, eu era sempre a personagem principal, a menininha. E que impressionada eu interrompia, e aí? Esperando pelo desenrolar da trama, já meio desconfiada!

E aí que chegou a minha vez de contar a estória do meu jeito para a minha Manuela. Já escrevi em algum post anterior que muitas vezes chego a errar na esperança de acertar e tudo que faço é com muito amor e respeito a esse serzinho tão frágil que me foi emprestado.

Um dia, sei lá onde ou sobre o que conversávamos, contei à princesa cor de rosa que uma menininha chamada Mariana, não sei por que pensei nesse nome, não queria fazer tal coisa e que a pobre mãe da Mariana tinha ficado muito chateada com a filha. Pronto, foi o que bastou para criarmos uma personagem dentro de tudo que fazemos hoje. Fases!

Desde então, a Mariana não quer tomar banho, a Mariana não senta na cadeirinha do carro, a Mariana não escova os dentes, não quer ir à escola, não quer dormir na hora certa, a Mariana faz tudo que uma criança não deveria fazer. Uma verdadeira prova de fogo para a Supernnany.

Todo o roteiro é elaborado pela pequena mesmo. E é ela quem cria os títulos das estórias. Que ninguém subestime uma criança de três anos. Papai e eu, ora ou outra, vamos dando uma pequena adaptação, como escritores convidados. 

A coisa está ficando tão séria que até minha comadre tem usado a técnica da Mariana. Muitas vezes tenho pena dessa coitadinha, que leva a culpa por tudo. Nossos pequenos são uns anjinhos, já a Mariana! tsc, tsc, tsc...

Já falei pra Manuela que existem Marianas que são bem boazinhas, assim como ela! Pois tenho uma prima muito querida que tem de verdade uma linda princesinha chamada Mariana. Confesso estar ansiosa pelo encontro das duas. Por incrível que pareça, minha pequena ainda não conhece nenhuma Mariana.

Mariana é um nome lindo e sei que essa nossa amiguinha imaginária também vai ser apenas parte desse fantástico baú de recordações. Embora, às vezes, pensando nesse papo maluco, fico um pouco preocupada, imaginando que todo esse blá, blá, blá de mau comportamento possa de alguma forma atrapalhar o desenvolvimento da minha pequena. Mas aí volto em situações que a Mariana se encaixa tão bem e lá vamos nós outra vez!

Segundo o site Wikipédia, “o fenômeno, em geral, é normal, pode ser observado em crianças saudáveis e ajudar no desenvolvimento cognitivo, como na linguagem e criatividade. Estima-se que até 25% das crianças primogênitas possam ter amigos imaginários”. Talvez a sapeca Mariana não chegue a ser uma amiga imaginária. Ela só faz parte da nossa tentativa de acertar.

Não sei quanto vai durar essa saga. Mas sei que tem servido pra mostrar à pequena que coisas erradas têm consequências. E que nós amamos tanto os nossos filhos que nos entristecemos com pequenos gestos errados deles. Por exemplo, o fato de Mariana só querer comer doces e não escovar os dentes faz com que ela tenha dor de dente e precise ir ao dentista. Ou quando não dividiu o brinquedo com o amigo e ele ficou muito triste com ela, e assim por diante.

 

Passei por isso, sou orgulhosa da educação que tive, estou viva e tentando acertar sempre. Não foi por fazer parte de estórias que meus pais criaram para mim que sou abalada. Muito pelo contrário. Considero-me uma pessoa de bem!

Teca é autora do blog Doce Espera.



*E você que acompanha essa coluna do MR, participe. Envie sua postagem para mamaesemrede@gmail.com e veja o seu relato influenciando as mamães em rede.

14 comentários:

  • Anne Lieri disse...

    KKK...Uma boa tecnica pra incorporar alguns comportamentos na criança!Não acho que seja ruim pois a cada história da Mariana, a criança reflete sobre seu comportamento tb!Bjs,

  • Divagações da Mamãe Tê disse...

    Nossa, que texto lindo! Muito bem colocadas todas as palavras... Parabéns!

    Teca... Criança é de fases mesmo. Umas a gente se preocupa, outras sabemos que é da idade e passam...

    Essa que Manuela está vivendo, creio que seja da idade mesmo... Criar, imaginar amigos ou situações, faz parte do crescimento da criança.
    Nesse caso, inventar uma "Mariana" , penso que seja, ao mesmo tempo, uma brincadeira e um alerta pra ela mesma... pensando no que é certo e errado pra uma criança...

    A gente sempre presta atenção nas fases da criança, e acho importante observar, mas é uma delícia vê-las inventar, criar suas fantasias, num mundinho que é todo seu.... Então... vamos ver até onde vai essa saga...

    Parabéns pelo belíssimo texto...
    E obrigada pela participação no MR. Seja bem-vinda sempre!

    Beijos

    Mamãe Teresinha Nolasco/ Equipe MR e Bolhinhas de Sabão para Maria

  • Renata Diniz disse...

    Teca! Meus parabéns pela sua participação. Através do fantãstico mundo das crianças, nós e elas aprendemos acerca das emoções do ser humano. Lindo texto. Beijo!

  • Genis Borges disse...

    Oi Teca, aqui em casa JM cria situações com seus bonecos e animais. Vez ou outra ele diz que o boneco fez uma coisa feia e que tá pensando... ele reproduz exatamente o que fazemos com ele e fico feliz por ver que não temos despertado violência e sim conversas e 'pensamento'.
    Quanto à criação da Mariana, se tem dado certo por aí, acho interessante continuar, pois através de suas ações erradas, Manuela vai desenvolvendo atitudes positivas.
    Grande abraço querida e obg pela participação, Genis

  • Gleysa Lopes disse...

    Teca, parabéns pela linda participação!
    Me identifiquei com o que você disse sobre as comparações e bem assim mesmo!!
    E sobre o método esta dando certo, melhor continuar!!

    Beijos
    Gleysa

  • Carlah Ventura disse...

    Uma grande verdade e acredito eu que acontece muito e com muitos pais.
    Tbm concordo que se tá dando certo o melhor seja continuar com o método.

    Quem puder da uma força, clica e vota no meu blog http://minhavidaintensa.blogspot.com.br/2013/03/meu-blog-sera-destaque_21.html
    Quem votar deixe no meu blog um comentario, pretendo fazer um sorteio em agradecimento

  • Cristiane Lima disse...

    Ai q delícia de narrativa e como a Mariana é levada e só faz o q não deve... kkkkkkk
    O imaginário é uma delícia!
    Adorei o texto, indo conferir seu blog, bjss
    http://cphilene.wordpress.com/

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design