Consumismo Infantil

26 de janeiro de 2014 5 comentários



Recebi uma cartilha muito esclarecedora sobre um assunto que nos circula, mas finjimos não ver: como o consumismo está na contramão da sustentabilidade, e como o consumismo começa cada vez mais cedo: com nossos filhos.

A verdade é que nós, os adultos e pais é que educamos para o consumo. Por isso é importante que essa educação seja para um consumo mais consciente.

Percebi que muitas vezes me "deixo" levar por esse caminho.... por isso uma boa reflexão nos ajuda a olhar para isso!

Vou postar aqui trechos da cartilha, e posso disponibilizar na íntegra para as mamães, é só me pedir por e-mail claudiaml54@hotmail.com

A base da sustentabilidade repousa na capacidade de uma nação promover o bem estar desta e das futuras gerações.

Garantir um futuro abundante àqueles que hoje são crianças não depende apenas da mudança de comportamento da atual geração, mas também de educar para o consumo.

Ninguém nasce consumista. O consumismo é um hábito que se forma à partir de valores materialistas e que traz sérios problemas para a sustentabilidade. É possível mudar esse quadro.

Caso as crianças continuem sendo estimuladas à consumir sem condições de refletir suas escolhas, haverá um impacto negativo ainda maior em problemas que já afetam a sociedade. Alguns dos principais são:
  • Aumento exacerbado do consumo;
  • Aumento da geração e resíduos;
  • Obesidade infantil;
  • Adultização da infância e erotização precoce;
  • Consumo precoce de álcool e tabaco;
  • Diminuição das brincadeiras criativas;
  • Violência;
  • Estresse familiar.


Todos esses problemas são multifatoriais. Em números:
  • As crianças brasileiras assistem à TV por mais de 5 horas ao dia;
  • O sobrepeso entre crianças dobrou nos últimos 34 anos;
  • O que mais influencia o consumo infantil são: publicidade na TV, Personagem famoso e Embalagens.
  • Somente 38,3% das crianças entre 5 e 10 anos consomem frutas, legumes e verduras em sua dieta.


Esses dados retrata uma realidade que precisa ser repensada. A criança não deve ser alvo do mercado sem que seja educada para isso.

Nós, os pais, devemos dialogar, dizer "não" quando houver pedido de consumo desnecessário, assim a criança aprende a lidar com frustrações e entender que suas ações podem ter impacto coletivo. Também é importante dar exemplo e ensinar a refletir sobre cada pedido: "preciso realmente comprar isso?", "já tenho algo parecido que pode ser reaproveitado?".

O entendimento da criança sobre os impactos de suas próprias ações leva um tempo maior para ser construído, natural no processo de formação de uma consciência crítica sobre o tema.

Vamos incentivar nossos filhos:
  • Comer alimentos naturais: frutas, sucos naturais (industrializados geram mais lixo e aumentam o risco de obesidade)
  • Trocar brinquedos com os amiguinhos (ao invés de comprar novos)
  • Reutilizar embalagens
  • Para ganhar um novo brinquedo, doar um anterior (em bom estado)
  • Desligar a TV e brincar no parque, praça
  • Refletir: quero, mas preciso mesmo disso? O que pode causar no meio ambiente essa nova compra?


Para receber a cartilha completa: claudiaml54@hotmail.comInformações retiradas da Série "cadernos de consumo sustentável" é uma publicação do ministério do meio ambiente. O instituto Alana Colabora com este volume. 





Cláudia Leite é autora do blog Mamãe da Isabella

Mamãe da Isabella...


* E você que acompanha essa coluna do MR, participe. Envie sua postagem para mamaesemrede@gmail.com e veja o seu relato influenciando as mamães em rede.




5 comentários:

  • Gracita disse...

    Bom diaaa!
    Muito instrutivo e importante. É preciso conscientizar as crianças para consumir com responsabilidade. É na infância que conseguimos a melhor conscientização.
    Sinta o contato, o toque suave deste dia que te abraça.
    Abra um lindo sorriso e dê bom dia para a vida.
    Esqueça as tristezas e decepções.
    Seja muiiito feliz!
    Um bom domingo para você!
    Beijos com meu carinho
    Gracita

  • Cacau disse...

    Post muito interessante, muito valido nos dias de consumismo desenfreado que estamos. Sabe que aqui no natal eu não comprei NADA de presente de natal pro João, e teve gente que me taxou de doida, insensível, coisas do gênero. Mas não vi necessidade de comprar apenas por ser natal ,nunca gostei disso.
    Presente dou em qualquer dia, não só porque "tenho" que dar!

    Beijo

  • Iolanda Lopes disse...

    Aqui todo final de ano escolhemos os brinquedos que não são mais para a faixa etária da Mi, ou aqueles que ela não brinca muito, para doação.
    Mas confesso que é uma questão ampla e merece que estejamos atentos.
    Um consumismo que permito, sem culpas, são os gibis, que chegam semanalmente .
    Uma semana abençoada

    http://feitocomcarinhodemae.blogspot.com

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design