Medos e Fobias

27 de fevereiro de 2013 16 comentários
Olá mamães...

Hoje venho falar um pouco do medo das crianças.
O medo faz parte tanto da vida dos adultos quanto dos pequenos, isso é uma coisa que sempre irá existir nas nossas vidas. Nós adultos temos vários medos, como de ficar doente, de perder um ente querido, de sofrer um acidente, de ficar desempregado e assim vai. 
Já o medo das crianças é na maioria das vezes um medo simples, como do escuro, da chuva, de ficar sozinho, de altura, de fogos de artifícios e etc. Esses medos são comuns entre os 3 a 5 anos, mas tem muitas crianças que tem um medo absurdo, e os pais não percebem que pode ter algum problema mais sério nisso. E, se os pais ridicularizarem seus medos, isso pode agravar e virar um trauma.


O medo faz parte da vida, existe para termos mais cuidados, serve para prestarmos mais atenção. As crianças que tem medo de algo, evitam diversos tipos de acidentes.

Alguns medos devem sumir conforme os anos vão passando para dar espaço para medos novos, talvez. Uma boa conversa com a criança é o começo para ajudar seu filho com o seu medo. Fale que você também sentia medo na idade dele, que isso passa. Não force a criança a superar, como aquelas crianças que tem paúra de cachorros por exemplo, colocar a criança na companhia de algum cão, ou coisas do tipo. A criança assim terá um aumento do medo, virando uma coisa bem pior de ser controlada e superada.

Eu acho lindo, mas morro de medo de borboletas. Sim, eu adoro borboletas, mas morro de medo, principalmente das grandes. Isso é desde criança e levo pra toda vida...

Se você perceber que o medo do seu filho não é comum, não é normal, é mais para fobia, procure um profissional e converse sobre esse medo excessivo do seu filho.

Tem muitos pais que alimentam medos nos filhos, dizendo se não fizer algo como comer, ou tomar banho, recolher brinquedos, o homem do saco irão vir buscá-los, ou irão levá-los para o médico, que o aplicará uma injeção, que a polícia irá pegá-lo... Isso não se pode fazer, mesmo que seja sem maldade, assim você está incentivando a criança a ter mais medo. 

Quando criança tive um livro que fazia parte de uma série “Quem tem Medo” da escritora Fanny Joly. O livro trata de diversos medos e tabus da criançada como escuro, dentista, fantasma, monstro, mar…. E por aí vai! Vale a pena conferir...



Algumas fobias mais comuns:

Coulrofobia – Medo de palhaços
Globofobia – Medo de bexigas
Ablutofobia - medo de tomar banho.
Ailurofobia - medo de gatos.
Aracnefobia ou Aracnofobia - medo de aranhas
Autofobia - Medo de ficar só ou sozinho
Cinofobia - medo de cães
Ceraunofobia - medo de trovão
Insectofobia - medo de insetos
Ligirofobia - medo de barulhos
Ligofobia - medo de escuridão

Pediofobia - medo de bonecas

Há algumas fobias menos comuns:

1º. Antropofobia - Medo da sociedade humana ou aglomerações.
2º. Telefonofobia - Medo dos telefones
3º. Eleuterofobia - Medo de ter liberdade. Mais precisamente, "aversão e medo mórbido irracional, desproporcional persistente e repugnante de ter autonomia ou responsabilidade"
4º. Urofobia - Medo da urina ou de urinar
5º. Unatractifobia - Medo de pessoas feias
6º. Hipnofobia - Medo de dormir; horror ao sono
7º. Fonofobia - Medo e horror à sua própria voz e pavor de falar alto
8º. Fobofobia - Medo dos seus próprios medos; de ter algum tipo de fobia
9º. Catisofobia - Medo de sentar-se.
10º. Pantofobia - Medo de todas as coisas, ou todos os medos e fobias em um só. Pantofobia, em seu estado máximo, controla o comportamento humano de forma a matar o ser sem causas fisicas reais, ou seja, a Pantofobia induz ao suicídio biológico. 

Fonte: Wikipedia


 Beijos


16 comentários:

  • eopapai disse...

    Caro, tudo bom? Adorei o post! Eu não gosto de palhaços, e o Enzo é muito pequeno ainda para ter medos :)
    Bem essa semana eu fiz um post quase sobre o mesmo assunto, o medo de monstros imaginários. O meu blog é o eopapai.wordpress.com Beijos!

  • Jackie Graça disse...

    Oi Carol adorei o Post, detesto quando vejo pais inserindo medo nos filhos, afinal eles já criam seus próprios medos. Medo de injeção então, eu já até escrevi um post falando sobre minha indignação em relação a pais que colocam medo nos filhos de uma coisa que pode salvar a vida deles ou que fazem chantagem que não podem cumprir. Tipo " toma o remédio direito senão vai ter que tomar injeção", quem vai te garantir que mesmo tomando o remédio seu filho não caia na injeção, e como você vai explicar a ele que mesmo fazendo tudo certo ele está sendo "punido". E por aí vai ....

    Adorei a indicação dos livros, eu não conhecia, será que ainda tem?

    Bjusssssssssss e está de parabéns Carol.

  • Anne Lieri disse...

    Um assunto importante e muito bem abordado,Carol! Mesmo na escola a professora pode ajudar trabalhando esses medos em sala de aula.Eu conheço essa coleção dos medos e li todos aos meus alunos e as discussões rendiam bons resultados!Parabéns!bjs,

  • Carol Meoli disse...

    Acredito que todo mundo conhece ou já conheceu alguém que assusta os filhos com esses medos. Acho rídiculo!

    E os livros existem ainda sim amiga e são ótimos!!!

    Beijos

  • Deborah Gebran disse...

    Carol querida!! Passamos por isso aqui em casa com Marinah... Já até conversamos no grupo...
    Conversei com o pediatra e com uma psicóloga e estou seguindo as orientações deles... E com certeza, a oração da família inteira, tem trazido resultado!!
    Adorei o post!
    Bjo

  • Juliana Reis disse...

    Carol, adorei o seu post!!!
    Sentir medo é normal, mas temos que ter cuidado para que o medo não se transforme em doença. Ótima explicação sobre o assunto.
    Acho que temos que ajudar nossos filhos a enfrentar os medos e não reforçar com chantagens... infelizmente muita gente faz isso, né?
    Beijo,
    Ju

  • Divagações da Mamãe Tê disse...

    Carol, o medo é uma coisa que sempre deve ser levada a sério. Mesmo que passemos de forma diferente para as crianças...

    Aqui em casa nunca amedrontamos Maria como você citou acima.. homem do saco, policia etc. Mas quanta gente já vi fazendo isso e dá vontade de falar.

    Levamos o mais natural possível os medos da pequena. Mas hoje com 6 anos ela ainda tem.

    Ontem mesmo falava do medo de monstro e do escuro.
    Sempre alivio falando que o escuro é apenas escuro. Já fui com ela no escuro também pra ela sentir segurança e ver que não tem nada...

    Mas o medo é próprio delas e com os anos vai passar. E como você bem falou, virão outros medos próprios da idade...

    Nós mesmas temos vários não é?Sejam por bichos ou outras coisas.

    O melhor é sempre ir observando, conversando, aliviando e prestando atenção nos medos dos filhos.

    A dica do livro é ótima. E muito interessante pras crianças mais novas que começam essa fase..

    Ótimo post..
    Beijos querida..

  • Gleysa Lopes disse...

    Carol, mto bom o seu post!
    Heitor tem muito medo de cachorro, gato e coisas que fazem um barulho alto!
    No dia que ele quase morreu porque um filhote queria brincar com ele peguei ele no colo, e os outros dizendo vc nao pode fazer isso tem que fazer ele enfrentar o medo dele, mas daquele jeito?
    Segui meu instinto e parece que fiz certo!
    Acho que tudo leva um tempo para se adptar!
    Bjs
    Gleysa

  • Andreia Cristina disse...

    Carol, interessante demais seu post. Nós podemos ignorar o medo que nossos filhos podem ter de algo. Eu morro de medo de trovão. Outro dia aqui em BH tava chovendo e tinha muitos trovões. Eu tava só com o Pititico, me agarrei nele, rs.

    Ainda não identifiquei nenhuma fobia no Pititico.

    Beijo!

  • Genis Borges disse...

    Oi Carol,
    É preciso cuidar para que o medo não se transforme em uma coisa pior.
    Aqui em casa não colocamos medo em JM. Não incentivamos nenhum medo à bichos, fantasmas, monstros, mas infelizmente JM começou a ter medo de bruxas depois de ter ouvido uma historia na escola.
    Temos trabalhado isso e aos pouquinhos venho percebendo que ele está entendendo que tudo faz parte das histórias.
    Hoje em dia ele já não grita dizendo que tá com medo da bruxa e consegue dizer seus sentimentos calmamente e nós vamos ajudando.
    Beijo grande, Genis

Postar um comentário

Quando você comenta, também participa do Mamães em Rede! Comente, participe, pergunte. Obrigada!

 

©Copyright 2012 - Todos os Direitos Reservados - Mamães em Rede | Design By Arte Design